Policlínica supera capacidade diária e já registra quase 12 mil atendimentos

A Policlínica Metropolitana é mais uma unidade da rede pública estadual a atender pacientes de Covid-19

Desde a abertura da Policlínica Metropolitana, em Belém, para atendimento de pessoas com sintomas leves de doenças respiratórias, no dia 21 de abril, até esta quinta-feira (30), foram registrados cerca de 12 mil atendimentos, entre consultas, exames de imagem e transferências para hospitais de referência. A capacidade da Policlínica é de 1.000 atendimentos/dia. Mas devido à grande procura pela população, as equipes estão atendendo, em média, 1.200 pessoas diariamente.

“Acontece que a grande dificuldade para se conseguir atendimento está fazendo toda a rede pública e parte da rede privada nos procurar para os atendimentos médicos de baixa e média complexidade”, explicou Sipriano Ferraz, médico coordenador de Contingência da Policlínica.

Antes mesmo do cadastro, o paciente já passa por avaliação médica, ainda no portão de acesso. Com base nos sintomas e no nível de oxigênio no sangue, o paciente pode ser encaminhado para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), se estiver muito grave, ou passar para nova triagem, se estiver estável.

Apoio à rede municipal – A Policlínica Metropolitana começou a oferecer atendimento exclusivo para pacientes com suspeita de Covid-19 depois que o governo do Estado decidiu apoiar o atendimento de saúde na rede municipal de Belém. A Policlínica, no entanto, não é um pronto-socorro, e nem está equipada para esta finalidade.

Mesmo no feriado do Dia do Trabalhador, nesta sexta-feira (1º), a Policlínica Metropolitana vai funcionar normalmente, e também ficará aberta nos fins de semana.

Sipriano Ferraz destacou ainda a dedicação de toda a equipe de profissionais de saúde para atender os pacientes, mesmo com uma alta demanda. “Só conseguimos entregar o resultado porque montamos um time engajado. Todas as equipes estão fazendo mais do que podem. Muitas vezes temos médicos fazendo papel de enfermeiros, e enfermeiros fazendo o papel de técnicos de enfermagem. É assim que funciona. Somos um time determinado a combater a Covid-19 e cuidar da população paraense”, assegurou.

Texto: Larissa Noguchi/Secom

Foto: Bruno Cecim/Ag. Pará

Você pode gostar...