Recuperados de Covid-19 podem doar plasma à Fundação Hemopa

As doações de plasma podem ser feitas na sede da Fundação Hemopa

Mais de 33 mil doentes no Pará já conseguiram superar a Covid-19, de acordo com dados da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). Tanto aqueles que puderam ficar em casa em recuperação quanto os que precisaram do apoio da Policlínica Metropolitana ou dos hospitais estaduais, hoje podem ajudar quem continua a batalha contra a doença por meio de doação de plasma à Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa). Até esta quarta-feira (3) já estavam confirmados 44.774 casos de Covid-19 em território paraense.

Neta de Maria Brabo, 84 anos, já recuperada, Michele Brabo sabe muito bem o alívio que significa vencer a doença. A avó ficou internada no Hospital de Campanha de Breves, no Arquipélago do Marajó, durante a fase mais aguda do ciclo viral.

Depois de uma semana em ambiente hospitalar, sob os cuidados de uma equipe multiprofissional, Maria voltou para casa. “Eu e a minha família somos eternamente gratos a todos que estiveram envolvidos no tratamento da minha avó. Apesar de estar em outra cidade, nós nos sentimos muito amparados por todos, principalmente pela assistente social, que sempre teve total paciência com a nossa família, e sempre nos manteve informados sobre a situação dela”, ressaltou Michele Brabo.

O plasma é coletado de pessoas já recuperadas de Covid-19

O técnico em Enfermagem Laugenir do Nascimento, 45 anos, precisou ser transferido de Canaã dos Carajás, no sudeste do Pará, para um hospital de referência em Belém. Ao lado da esposa Ellen Christiane dos Santos Silva, hoje Laugenir recebeu alta médica após 12 dias em um leito clínico do Hospital Regional Dr. Abelardo Santos (HRAS), no distrito de Icoaraci.

“Vivemos momentos muito tensos, mas no final deu tudo certo!”, afirmou a dona de casa. “No início houve a preocupação se ele ia precisar ou não de um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas ele foi apresentando leves melhoras a cada dia, e hoje pôde deixar o hospital”, acrescentou Ellen, que também foi infectada pelo novo coronavírus, assim como os filhos, e fez o tratamento em casa.

 

Texto: Carol Menezes/Secom

Fotos: Marcelo Seabra/Ag. Pará

Você pode gostar...