Rede estadual de saúde acolhe familiares de pacientes internados com a Covid-19

O Hospital Regional da Transamazônica atende moradores de Altamira e de outros municípios da região

Ficar longe de quem se ama já é difícil em qualquer situação, mas a pandemia da Covid-19 comprova que o sofrimento pode ser ainda maior para aqueles que estão com parentes internados em uma unidade de saúde, lutando pela vida. A rotina de milhares de pessoas precisou se adaptar ao chamado “novo normal”, e diante desse cenário a equipe multiprofissional do Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), no município de Altamira, no oeste paraense, vem redobrando os esforços para acolher familiares de pacientes em tratamento da doença na unidade da rede pública estadual de saúde.

Conversando com os familiares, os profissionais criam laços de confiança que facilitam a interação no momento em que, por exemplo, o boletim médico é repassado aos parentes. De acordo com Márcia Herrera, assistente social do HRPT, o objetivo é dar segurança às famílias a respeito do trabalho desempenhado e os cuidados realizados pela equipe médica com os pacientes. “Para evitar novas contaminações, seguimos as diretrizes de órgãos de saúde. Assim, a criação de um novo protocolo foi necessária para que essas pessoas recebessem informações sobre seus entes. Elas estão passando por um momento difícil, então buscamos sempre meios de promover a qualidade, a valorização e humanização em cada atendimento realizado, para tranquilizá-las e dar conforto”, explicou a profissional.

Boletim diário – As informações sobre o estado de saúde dos pacientes são fornecidas diariamente ao familiar ou responsável de referência, em dois horários pré-estabelecidos pelo médico plantonista – às 11 h, sobre os pacientes da enfermaria Covid-19, e às 15 h, sobre os internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A pessoa que recebe as informações sobre o paciente pode ser um parente ou amigo da família. Isso é definido pela equipe clínica, e a pessoa é cadastrada no Serviço Social do HRPT.

A Região de Integração Xingu, à qual pertence Altamira, é formada por nove municípios. Por ser uma área territorial muito extensa, diversos pacientes são referenciados de outras cidades. Por isso, a unidade oferece ao familiar a opção de receber o boletim médico presencialmente ou por telefone.

Somente de abril a julho deste ano o HRPT realizou 258 acolhimentos de familiares de pacientes de Altamira e outros municípios da região.

Visita virtual – Como as visitas presenciais estão suspensas desde abril, as famílias podem fazer visitas virtuais, por meio de chamadas de vídeo, o que ajuda a diminuir a ansiedade e melhorar significativamente o estado de saúde dos pacientes. As chamadas contam com o apoio de uma psicóloga.

O Hospital Regional Público da Transamazônica presta atendimento 100% pelo Sistema Único de Saúde (SUS), e é referência no tratamento da Covid-19 na Região do Xingu. Até a manhã de quarta-feira (19), 178 pacientes já haviam se recuperado da doença e voltado para casa.

Texto: Karine Sued Oliveira/HRPT

Fotos: Ascom/HRPT

Você pode gostar...