Regional do Marajó adere ao setembro amarelo em prevenção ao suicídio

Regional do Marajó adere ao setembro amarelo em prevenção ao suicídio

10 de setembro de 2021 Off Por Roberta Vilanova

Maria Cardoso Sarraf, 79. Participando da dinâmica junto com a psicóloga Ruane Wana

A gestão do Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), em Breves, adere à campanha nacional referente ao “Setembro Amarelo” que alerta a população sobre a importância da prevenção ao suicídio. No HRPM, a ação de educação em saúde é voltada para colaboradores, usuários e acompanhantes com realização de palestras nas áreas de atendimento, além de dinâmicas de mitos e verdades com assuntos relacionados à saúde mental e brincadeiras como pular amarelinha.

A atividade foi iniciada pela terapeuta ocupacional do hospital, Beatriz Garcia, que realizou alongamentos com os participantes, proporcionando um momento de maior descontração entre eles. Maria Cardoso Sarraf, 79 anos, doméstica, veio ao hospital para realizar consulta com o cardiologista, na espera pelo atendimento, ela participou da dinâmica. ‘’Muitas vezes as pessoas ficam tristes, ofendidas com outras pessoas, e não desabafam, aí fica com aquela raiva e acabam acontecendo muitas coisas que a gente não deve guardar. Então, a gente tem que compartilhar, falar e deixar desse medo. Eu gostei dessa palestra, das dinâmicas, foi fundamental pra mim poder tirar essas dúvidas’’.

A ação educativa é voltada para colaboradores, usuários e acompanhantes

Já a doméstica Zenaide Rodrigues de Paula, 69 anos, residente da cidade de Curralinho-PA, cerca de 2h via embarcação até Breves, veio ao hospital para fazer exame de ultrassonografia e acabou participando das ações do Setembro Amarelo. ‘’Eu achei ótimo, até porque no momento que estamos vivendo, é tão difícil pra muitas pessoas entender o que está acontecendo. Nessa palestra a gente aprendeu a tirar lucros das oportunidades que são dadas. A gente sabe que tem muitas pessoas que não tem força pra enfrentar as dificuldades, os problemas, e acham como saída, tirar a própria vida. Na minha família já teve esses casos duas vezes. Eu vejo que há uma grande necessidade de ter essas ações. Nós só temos a ganhar com essas iniciativas. A equipe do hospital está de parabéns’’.

De acordo com a psicóloga do HRPM, Ruane Wana,  a campanha Setembro Amarelo é muito importante para promover reflexões sobre as questões de saúde mental. ‘’Essas ações de políticas públicas são muito importantes para ofertar orientações, conversas, acolhimento, diálogos sobre a valorização da vida’’.

A programação com atividade lúdica

A profissional ressalta ainda que no Brasil, de 10 casos de suicídio, nove poderiam ter sido evitados com ações efetivas tanto dos estados quanto dos municípios e demais entidades. “A ação do Setembro Amarelo no hospital foi justamente pra trabalharmos sobre essas questões de valorização da vida de uma forma mais lúdica, trazendo questões de brincar, que é algo muito simples, mas também muito importante para a nossa saúde mental’’, pontuou.

Em 2020, o serviço de Psicologia do HRPM registrou 2.424 atendimentos. De junho a agosto deste ano foram realizados 1.429 atendimentos.

A unidade hospitalar integra a rede de saúde do governo do Estado, sendo administrada pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). O HRPM presta assistência de média e alta complexidade aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Serviço: O Hospital Regional Público do Marajó dispõe de atendimento ambulatorial de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, na Avenida Rio Branco, 1.266, no bairro Centro, sede municipal de Breves. Mais informações: (91) 3783-2140/ 3783-2127.

Texto: Lucas Brilhante/HRPM

Fotos: Divulgação