Servidores da Sespa participam de rodas de conversas sobre prevenção ao suicídio

Com foco na criação de espaços de diálogos sobre a valorização da vida e prevenção ao suicídio entre os servidores, a Secretaria de Saúde do Pará (Sespa) iniciou um ciclo de rodas de conversas com o tema “Todos pela vida” nesta terça-feira, 15, como parte das ações alusivas à campanha “Setembro Amarelo”. Ao todo serão mais três momentos de debates, incluindo, entre outras atividades, atendimentos com psicólogos e nutricionistas da Secretaria.

Realizado pela Diretoria de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde (DGTES), a primeira das quatro rodas de conversas foi destacada pelo titular da Sespa, Romulo Rodovalho, que comentou a importância de se fazer uma reflexão conjunta sobre a prevenção ao suicídio. “Falar sobre esse assunto ainda é um tabu, mas é preciso mudar esse cenário e mostrar que o sofrimento mental pode acometer um colega de trabalho ou a nós mesmos. Quanto mais debatermos sobre o tema, melhor saberemos como agir diante dessas situações”, disse.

Segundo o secretário, as rodas de conversa propiciam um diálogo entre setores da Sespa a fim de que sejam aperfeiçoadas estratégias de orientações e cuidados voltadas aos servidores da Secretaria. “São gestos simples no ambiente de trabalho que podem fazer grande diferença, uma vez que a campanha nos incentiva a lidar com o enfrentamento psíquico das condições diversas, que são naturais da própria vida”, explicou.

Condutora das rodas de conversas voltadas aos servidores, a psicóloga da Gerência de Educação Permanente (GEP) da Sespa, Kláudia Sadala (à esquerda), alertou sobre a atenção aos sinais e sintomas, a cautela com diagnósticos precipitados e julgamentos inconvenientes. Segundo ela, é preciso entender que se trata de um nível de sofrimento, em que a perspectiva do suicídio envolve uma dor a qual todos podem estar sujeitos. “O olhar mais sensível ao tema, ao mesmo tempo em que aumenta a empatia, amplia a possibilidade de ajuda a quem está passando pelo adoecimento psíquico e emocional”, ponderou.

Um dos participantes da primeira roda de conversas, o assistente social Pedro Barbosa Júnior lembra que a conscientização pode diminuir o estigma e que o problema pode não ser necessariamente restrito ao servidor. “Às vezes, um familiar ou um amigo está passando por momentos delicados, e é importante saber como e onde buscar ajuda. Por meio de passos como esses podemos desmistificar todo o tabu envolvido e a ter mais respeito com o sofrimento do outro, ouvi-lo e ajudá-lo a encontrar profissionais especializados”, completou.

Próximos momentos

Os servidores da Sespa poderão continuar participando das próximas rodas de conversa alusivas à campanha “Setembro Amarelo”, que acontecem na sala de reuniões do segundo andar do gabinete nos dias 16 e 22 deste mês, entre 15 e 16h30, e no dia 23, entre 10 e 11h30. Até 12 servidores podem participar por sessão. As atividades agregarão ainda sessão de ginástica laboral, no dia 28, entre 09h30 e 10 horas, seguida de roda de conversa com atividade física, alimentação e imunidade, entre 10 e 11 horas, e dança de salão, das 11 às 11h30.

Para o dia 29, estarão disponíveis dois atendimentos com psicólogo da Sespa e mais quatro para avaliação nutricional, mediante agendamento prévio pelos números 4009-7469 e 4009-7475, da Gerência de Atenção ao Trabalhador (GAT). Se houver mais demandas,  os atendimentos serão marcados posteriormente.  Uma última roda de conversa, com o tema “Sentimentos em tempo de pandemia”, acontece no dia 30, entre 10 e 11h30, na sala de reuniões do segundo andar do gabinete.

*Fotos de Laís Menezes e José Pantoja (Ascom/Sespa).

 

Você pode gostar...