Sespa discute, em Santarém, novas estratégias de enfrentamento à Covid-19 no Baixo Amazonas

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), por meio da Diretoria de Vigilância em Saúde (DVS), reuniu, nesta terça-feira (26), no Centro Regional de Governo do Baixo Amazonas, em Santarém, representantes das secretarias municipais de Saúde e coordenadores de Vigilância dos municípios das regiões do Baixo Amazonas e Tapajós para discutir as ações em relação às medidas de enfrentamento à Covid-19.

Participaram representantes dos municípios de Almeirim, Rurópolis, Oriximiná, Mojuí dos Campos, Itaituba, Faro e Prainha, além de servidores da 9ª Regional de Saúde.

De acordo com Denilson Feitosa, diretor de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), o encontro foi necessário “para definir e alinhar estratégias no que diz respeito ao enfrentamento à Covid-19 em todos os municípios que compõem as duas regiões. O processo de imunização, que está sendo executado nos municípios, também esteve na pauta”, explicou o diretor.

Além de Denilson Feitosa, participaram do encontro Alberto Simões, diretor do Laboratório Central do Estado do Pará (Lacen); Valnete Andrade, vice-diretora do Lacen, e Daniele Nunes, coordenadora do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) da Sespa.

Maria Lira Santana, enfermeira e coordenadora da Vigilância Epidemiológica em Santarém, comenta que um dos pontos discutidos foi sobre a capacitação de profissionais de saúde para a realização do teste RT-PCR, principalmente em municípios mais distantes, como Mojuí dos Campos. “Estamos organizando capacitação para os profissionais de saúde que atuam nos municípios mais distantes, para que a testagem seja realizada com ainda mais qualidade”, pontuou.

Labimol – Ainda durante a reunião, os representantes discutiram a reabertura do Laboratório de Biologia Molecular (Labimol), em Santarém, que será utilizado no desenvolvimento de pesquisas avançadas e realização de 3 mil exames por mês para diagnosticar a Covid-19.

A reativação do laboratório é uma parceria do Governo do Estado com a Universidade Federal Oeste do Pará (Ufopa), com previsão para entrar em funcionamento na próxima segunda-feira (1º). O material analisado será enviado pelas unidades de saúde dos municípios da Região Oeste do Estado.

Bandeira vermelha – Desde o dia 15 de janeiro, conforme determinação do Governo do Estado, começou a valer a indicação de bandeira vermelha estipulada como medida preventiva para a Região do Baixo Amazonas. A determinação foi publicada em edição extra do Diário Oficial do Estado (DOE).

A alteração no bandeiramento está indicada no Decreto Estadual 800/2020, que trata sobre as bandeiras indicadas por região e o retorno gradual de atividades no Pará. De acordo com a legislação, a orientação do Governo aos municípios que estiverem em bandeira vermelha é liberar apenas serviços e atividades essenciais em seus territórios, resguardando o distanciamento social controlado.

Texto: Rodrigo Reis/Emater

Você pode gostar...