Sespa lança cartilha de saúde bucal para pessoas com autismo

Nayara Barbalho, coordenadora estadual de Políticas para o Autismo, com João Santos, paciente de TEA.

Tarefas simples, como escovar os dentes e usar fio dental, costumam ser um desafio para familiares e cuidadores de pessoas com transtorno do espectro autista (TEA). De forma a auxiliar esse segmento da população, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) lançou, nesta quarta-feira, 28, a cartilha “Saúde Bucal das Pessoas com Autismo”, com uma série de informações sobre higienização, treino de escovação de dentes, estratégias sensoriais e outras boas práticas de saúde oral.

Alessandra Amaral, coordenadora de Saúde Bucal da Sespa, durante a abertura do lançamento da cartilha

Elaborada pelas equipes técnicas da Coordenação Estadual de Políticas para o Autismo e da Coordenação Estadual de Saúde Bucal, a cartilha considera que a escovação dos dentes precisa fazer parte da rotina diária de todos, incluindo as pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) – que podem ter dificuldades no momento da escovação por vários motivos. Algumas têm sensibilidades sensoriais, não tolerando certas texturas como a das cerdas das escovas dentárias, outras não toleram a pressão utilizada para escovar os dentes.

A cartilha também aborda uma necessidade importante: explicar à criança e ao adulto com TEA, antes da escovação, o passo a passo dos procedimentos que serão feitos. A prática resulta em uma maior confiança e estimula a colaboração do paciente. “A ausência ou desempenho incorreto desta atividade pode resultar em aparecimento de cárie, dores, infecções dentárias, dentre outros”, alerta a odontóloga Alessandra Amaral, coordenadora de Saúde Bucal da Sespa.

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é uma condição atípica do neurodesenvolvimento caracterizada por dificuldades de socialização e na comunicação. Apresentam também padrões repetitivos de comportamento, interesses ou atividades, os quais parecem impactar nos cuidados da saúde bucal.

“Por esses motivos, o material foi pensado para auxiliar no cuidado dessas pessoas, a partir de uma linguagem acessível e com ilustrações”, explica Nayara Barbalho, coordenadora estadual de Políticas para o Autismo. “Pessoas com autismo também podem apresentar a coordenação motora fina comprometida, dificultando os movimentos necessários para realizar a escovação dentária”, complementa.

Sandra Santos, mãe de João Santos, paciente de TEA.

A cartilha é um feito inédito no Estado e conclui uma série de mobilizações realizadas pelo governo do Pará em função do mês de conscientização sobre o TEA. A cerimônia de lançamento foi feita no Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), da Unidade de Referência (URE) Presidente Vargas, em Belém, que recebe autistas moradores da Região Metropolitana para tratamento dentário.

Integrantes das coordenações de Saúde Bucal e de Politicas para o Autismo, com representantes da URE Presidente Vargas

Um deles é o João dos Santos, de 11 anos, paciente do CEO. Foi prestigiar o lançamento com a mãe, Sandra Santos, que estava bem satisfeita com a desenvoltura do filho na escovação dental. “Há muito tempo os autistas não recebiam tanta atenção do governo do Estado. É uma dívida que aos poucos está sendo bem sanada e meu filho tem tido um excelente atendimento prestado em todos os lugares para onde é encaminhado”, disse.

Segundo Alessandra Amaral, a cartilha será distribuída a todas as coordenações de Saúde Bucal dos 144 municípios a fim de que o conteúdo atinja a maior repercussão possível entre a população de todo o Estado. Outro projeto vinculado à cartilha será a elaboração de um aplicativo para celular, com interações sobre as providências básicas a serem feitas na ida ao dentista.

A cartilha “Saúde Bucal das Pessoas com Autismo” está disponível para download também pelo link: http://www.saude.pa.gov.br/autismo/publicacoes-cepa/

Fotos: José Pantoja (Ascom/Sespa).

Você pode gostar...