Times do Campeonato Paraense usam o símbolo do autismo nos uniformes

Os 12 times de futebol do Campeonato Paraense usaram, nesta quarta-feira (28), o símbolo do autismo no uniforme. A partir de agora, até o final do campeonato, o símbolo estará presente em todas as partidas. Essa é uma iniciativa do Governo do Pará por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) para divulgar a causa e as informações sobre o Transtorno do Espectro Autista, no Pará.

Além do símbolo na camisa, em dois dos seis jogos de hoje, os times entraram também com uma faixa com a mensagem “O Meu Mundo Inclui o Seu”.

O Vice-presidente da Federação Paraense de Futebol, Maurício Bororó, conta que no momento que recebeu a proposta do secretário de Saúde do Pará, Romulo Rodovalho, aceitou imediatamente. “Para a Federação, apoiar essa causa é muito importante, na hora que recebemos a proposta do secretário da Sespa, aceitamentos imediatamente e mobilizamos os 12 times do Parazão. Hoje já apareceu nos jogos do Remo e Paysandu, e no sábado (1º) e no domingo (2) vamos ter todos os times com o símbolo na camisa em suporte à causa”, explicou.

Essas ações fazem parte da campanha Abril Azul, dedicada à conscientização sobre o autismo e a Sespa através da Coordenação Estadual de Políticas para o Autismo (Cepa) desenvolve uma série de ações para fortalecer e valorizar pessoas com Transtorno do Espectro Austista (TEA).

“O público do futebol ainda é predominantemente masculino e infelizmente, temos muitos pais que não apoiam ou abandonam suas famílias após um diagnóstico de autismo. Então é muito importante que os times de futebol trabalhem e apóiem a causa, não só no mês de abril, mas como uma ação permanente de conscientização sobre a importância da participação da família no processo terapêutico da pessoa com autismo”, avaliou a titular da Cepa, Nayara Barbalho.

Para o secretário de Saúde do Pará, Romulo Rodovalho, é importante também lembrar que o Estado do Pará construiu ano passado, um cadastro para base de dados sobre autismo no Pará.

“Ações como essas ajudam a conscientizar, valorizar e informar que o Estado do Pará trabalha ativamente em prol dessa causa inclusive o estado  já disponibiliza a Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea), destinado à criação de um banco de dados virtual sobre informações da pessoa com autismo no Pará”, informa o secretário.

Para se cadastrar, basta acessar o site e clicar no menu “Carteira do Autista” para cadastrar o usuário e a senha de acesso e seguir com o preenchimento do formulário.

Texto: Melina Marcelino/Sespa
Fotos: Bruno Cecim/Ag. Pará

Você pode gostar...