Uepa oferta dois pontos de vacinação para a Covid-19

O Campus II do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) e o Campus IV da Escola de Enfermagem Magalhães Barata da Universidade do Estado do Pará (Uepa) são dois dos 19 postos de vacinação com funcionamento entre 9h e 17h com a aplicação de doses do imunizante Pfizer/BioNTech contra a Covid-19. Nesta quarta-feira (5), foi iniciada a imunização de pessoas com 59 anos, nascidas em 1962, que sejam portadoras de uma ou mais comorbidades e na próxima quinta-feira (6), será a vez daqueles que estão com 58 anos, nascidos em 1963 e que, também, possuam uma ou mais comorbidades.

Acesse aqui a lista de comorbidades divulgada pela Sesma

Segundo a representante da Sesma, Lidiane Vasconcelos, por causa das especificidades estabelecidas pela fabricante da vacina Pfizer/BioNTech não foi possível à montagem do sistema drive-thru. “O ambiente que armazenará a vacina precisa ser uma área com um bom controle de temperatura, pois esse imunizante chega pra nós congelados em menos oitenta graus célsius, aí nós preparamos e mantemos em uma conservação entre dois a oito graus célsius por um prazo máximo de quatro dias, então é necessário todo cuidado para que não tenhamos nenhuma perda ou problema” afirmou.

Para receber a dose da vacina Pfizer/BioNTech é preciso levar o RG, CPF, cartão SUS e comprovante de residência de Belém e em função da questão da comorbidade será necessário cópia do laudo, atestado ou receita médica que comprove que a pessoa é portadora de alguma das doenças da lista da Sesma, além de que o documento ficará retido no ponto de vacinação para controle e registro.

O objetivo é aplicar 300 doses diárias em cada um dos postos instalados pela Prefeitura de Belém e para a professora do Departamento de Enfermagem Comunitária, Bruna Dias, a continuidade da terceira fase do plano de vacinação Belém Vacinada por meio da Secretaria de Saúde Municipal (Sesma) é importante pra execução efetiva da campanha e assim prosseguimento pra próxima fase. “Dependendo da demanda diária de cada posto, nós seremos reabastecidos, mas é importante cautela no manuseio dessa vacina da Pfizer, pois ela tem peculiaridades de armazenamento diferente das outras que já usamos”, disse.

O fluxo de pessoas nos postos da Uepa foi intenso no início da manhã e foi reduzindo conforme o decorrer do dia, além de que não houve problemas na aplicação das doses. “O atendimento aqui na Uepa foi ótimo, me senti em casa, fiz bem a minha escolha de posto, pois não moro perto da Escola de Enfermagem, mas ouvi boas referências de amigos de mais idade que receberam a dose aqui também” ponderou Carlos Silva, servidor público estadual.

Para discente do 5º semestre de enfermagem, Fernanda Gomes, a experiência adquirida desde o primeiro dia da campanha de vacinação está ajudando a aluna a se manter praticando, além de estar aprendendo apesar da suspensão das suas aulas práticas. “A atuação na campanha tem sido pra mim como uma aula prática, mas sem simulação de situações clínicas, por causa disso a atenção tem que ser redobrada, porque o aprendizado é diário, tanto com a nossa equipe da Uepa, quanto com o público” comentou.

Texto: Daniel Leite Júnior/Uepa

Fotos: Divulgação

Você pode gostar...