Antes de retomar atendimento ambulatorial, Policlínica Metropolitana passa por desinfecção e sanitização

Móveis, utensílios e espaços internos foram higienizados durante dois dias

As dependências Policlínica Metropolitana estão sendo higienizadas para a retomada do atendimento ambulatorial. Os serviços de desinfecção e sanitização começaram na noite de terça-feira (30.06) com a higienização geral do complexo, e seguiram na manhã desta quarta-feira (1º) com a desinfecção minuciosa de móveis, utensílios e espaços internos. As ações fazem parte do protocolo de retomada do perfil de atendimento ambulatorial da Unidade, que não atenderá mais casos de Covid-19 a partir da quinta-feira (2).

Segundo o diretor de infraestrutura da Policlínica Metropolitana, Salomão Favacho, uma equipe da empresa terceirizada realizou a sanitização e dedetização de todos os espaços da unidade. “A higienização, externa e interna, alcançou até mesmo os espaços que não estiveram ligados diretamente ao atendimento dos pacientes. Todos esses cuidados precisam ser tomados porque na próxima quinta-feira, estaremos de portas abertas para a retomada do atendimento das especialidades, já com toda a estrutura desinfetada, sanitizada e higienizada para garantir o atendimento sem riscos e com maior segurança para a população”, afirma o diretor.

Profissionais de uma empresa terceirizadas realizaram a sanitização e dedetização de todos os espaços da unidade

A Policlínica Metropolitana está sendo preparada para retomar o seu perfil ambulatorial de atendimento em mais de 40 especialidades, após pouco mais de dois meses atendendo exclusivamente pacientes com sintomas leves e moderados de Covid-19. “Todas as estruturas externas que foram utilizadas para apoio, tais como tendas, cadeiras, banheiros químicos e áreas que receberam estes pacientes e seus acompanhantes ao longo desses 60 dias de atendimento já foram removidas da Policlínica”, informa Salomão Favacho.

A decisão leva em consideração a queda na procura de assistência para o novo coronavírus, ao mesmo tempo em que reconhece a necessidade de receber adequadamente outras demandas de saúde da população.

Amanhã será realizada uma triagem por técnicos de enfermagem e enfermeiros na porta de entrada da Policlínica Metropolitana, inclusive com aferição de temperatura, para que apenas pacientes totalmente assintomáticos recebam atendimento na Unidade. Os pacientes que apresentarem sintomas leves de Covid-19 deverão buscar atendimento em uma estrutura itinerante da Policlínica instalada no Hangar, na avenida Brigadeiro Protásio, próximo à entrada do estacionamento.

Atendimento retoma de segunda à sexta, das 7h às 19h

Policlínica Metropolitana – Inaugurada em 13 de janeiro deste ano, e resultado de um investimento de mais de R$ 20 milhões e quase três anos de obras, o espaço conta com 52 consultórios e dez salas de recepção, com capacidade para 350 pessoas em espera de atendimento, simultaneamente. Com mais de 2.500m² de área construída e três pavimentos, a unidade ambulatorial de média complexidade oferece serviços em especialidades clínicas e cirúrgicas, além de exames e diversos procedimentos ambulatoriais.

Os atendimentos retomam o seu perfil original, de segunda à sexta, das 7h às 19h. Os pacientes devem ser encaminhados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), que constam no Sistema de Regulação do Estado, a partir de solicitações feitas por Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Não é feito atendimento de livre demanda.

Texto: Giovanna Abreu/Secom

Fotos: Ricardo Amanajás

Você pode gostar...