Centro de Tratamento do Fumante retomará atendimento presencial dia 8 de junho

Fátima Amine, pneumologista coordenadora do CRATF

O Centro de Referência em Abordagem e Tratamento do Fumante (CRATF) retomará, no dia 8 de junho, o atendimento médico individual e presencial de pacientes que estava suspenso desde meados do mês de março por conta da pandemia de Covid-19. É uma boa notícia para comemorar o Dia Mundial Sem Tabaco, que transcorre neste domingo, 31 de maio.

Mas, para isso, servidores e usuários seguirão rigorosamente as medidas de prevenção da Covid-19, como uso obrigatório de máscaras, higienização das mãos e distanciamento social previstas no decreto do governo do Estado.

A médica pneumologista e coordenadora do CRATF, Fátima Amine informou que para evitar as aglomerações e respeitar o decreto estadual, nesses três meses, ficaram suspensas tanto as consultas individuais como as terapias comportamentais. “No entanto, a equipe permaneceu acompanhando o tratamento de cerca de 60 pacientes, por meio de ligações telefônicas, conversas via WhatsApp e também dispensando as medicações necessárias”, explicou.

Integrado ao Sistema Único de Saúde (SUS), o CRATF funciona na Unidade de Referência Especializada Presidente Vargas da Sespa e tem a finalidade de ajudar os fumantes a abandonarem o fumo, repassando informações e estratégias necessárias para direcionar seus próprios esforços nesse sentido. Então, qualquer pessoa disposta a parar de fumar pode ir diretamente ao Centro.

Na oportunidade, Fátima Amine informou que além do fumo ser fator de risco para o câncer, qualquer doença respiratória pode ser grave em pessoa fumante especialmente a Covid-19. “ Pois, evidências recentes mostram que os fumantes têm uma possibilidade bem maior de evoluir para as formas graves da doença”, alertou a pneumologista.

Tratamento – Normalmente, no primeiro mês, o paciente passa por uma avaliação clínica e é inserido no circuito de tratamento, começando pela Abordagem Cognitivo-Comportamental em grupo conduzida por psicólogos e assistentes sociais, que ajudam o fumante a desenvolver habilidades comportamentais e capacidade de reflexão sobre os fatores envolvidos na dependência. Nessa etapa, o usuário participa uma vez por semana durante um mês. Na segunda ou terceira sessão, 80% deles já pararam de fumar. Como as regras de isolamento e distanciamento social continuam como medidas primordiais de prevenção contra a Covid-19, a Abordagem Cognitivo-Comportamental em grupo permanecerá suspensa, devendo ser substituída por atendimento também individual por psicólogos e assistentes sociais

Em seguida, passa por uma consulta médica, com realização de exames e prescrição de medicamentos se for necessário, pois cada caso é avaliado individualmente.

No segundo mês, o atendimento continua com equipe multidisciplinar com médico, enfermeiro, psicólogo, nutricionista, assistente social, fisioterapia e cirurgião-dentista, tudo de acordo com a necessidade do paciente, podendo, inclusive, ser encaminhado para especialistas em outras unidades do SUS, como os Centros de Atenção Psicossocial (Caps).

O cantor Paulo Raimundo Carvalho Guedes, de 65 anos, é um dos usuários que está satisfeito com os resultados do tratamento

Resultados – Com 16 anos de funcionamento, o CRATF já atendeu mais de cinco mil pessoas e tem contabilizado muitos resultados positivos.

O cantor Paulo Raimundo Carvalho Guedes, de 65 anos, é um dos usuários que está satisfeito com os resultados do tratamento. Ele disse que fumou durante 45 anos, não sabia que o tabagismo era uma doença crônica mas sabia que precisava parar de fumar porque o cigarro estava o matando lentamente.

Apesar dos pais de Paulo terem morrido de doença cardíaca e ele já apresentar quadro de hipertensão arterial grave e obesidade, ele não conseguia parar de fumar sozinho. “ Então, eu soube que o SUS oferecia um tratamento gratuito para o fumante, disponibilizando médicos, psicólogos, medicamentos, exames, além da terapia em grupo. Aí eu não pensei duas vezes, fui lá e segui rigorosamente todas as orientações, tomei todos os medicamentos e já estou há mais de um ano sem fumar. Eu consegui abandonar o cigarro, eu venci o meu assassino, porém eu continuo focado no tratamento do tabagismo e graças ao SUS eu não tenho mais aquela compulsão pelo cigarro. Então, eu quero deixar registrado o meu obrigado e recomendo a todos os fumantes a procurarem o programa”, declarou o ex-fumante.

Anualmente, o CRATF realiza programações especiais no Dia Mundial Sem Tabaco em maio e no Dia Nacional de Combate ao Fumo em agosto, mas por causa da pandemia de Covid-19, não haverá nenhuma atividade extra neste momento.

Serviço: o Centro de Referência em Abordagem e Tratamento do Fumante (Cratf) funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, na Unidade de Referência Presidente Vargas (Av. Presidente Vargas, 513), Telefone: (91) 3242-5645

Texto: Roberta Vilanova

Fotos: José Pantoja

Você pode gostar...