Cerest Baixo Amazonas representará o Pará no Encontro Nacional sobre Saúde do Trabalhador

Cerest Baixo Amazonas realiza inspeção sanitária em uma olaria

No Dia Mundial da Segurança e da Saúde no Trabalho, em memória às vítimas de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho, que transcorre nesta quarta-feira (28), o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador do Baixo Amazonas (Cerest Regional) representará o Pará no Encontro da Rede Nacional de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador Norte (Renast-Norte), que será realizado, das 9h às 12h2, em ambiente virtual.

Tendo como tema “A Saúde do Trabalhador no Contexto da Pandemia da Covid-19 na Região Norte”, o evento é destinado aos técnicos, gestores e profissionais que atuam na Rede de Atenção à Saúde (RAS) e Renast, representantes do Controle Social e movimentos sociais e representantes do Ministério Público do Trabalho (MPT), Ministério Público Estadual (MPE), parlamentares e população em geral.

Os objetivos do Encontro são apresentar as ações desenvolvidas pelos Cerests da Região Norte no contexto da pandemia ocasionada pela Covid-19 e reconhecer e homenagear todos os trabalhadores vítimas do novo coronavírus.

Cerest Estadual também atua na inspeção de ambientes de trabalho

O Cerest Estadual, vinculado à Diretoria de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), vem desenvolvendo um trabalho junto aos servidores dos municípios e Centros Regionais de Saúde orientando e divulgando informações a respeito da prevenção da Covid-19.

“Nosso maior desafio atual é municipalizar a Vigilância em Saúde do Trabalhador (Visat) com ações de prevenção, proteção e promoção da Saúde do Trabalhador nos ambientes e processos de trabalho, uma vez que a pandemia de Covid-19 vem impactando nas políticas de Emprego e Renda, com o adoecimento e morte de trabalhadores no Brasil e no mundo”, disse o coordenador do Cerest Estadual, Marco Aurélio Almeida.

Então, para dar visibilidade ao trabalho dos Cerests Regionais, o Cerest estadual indicou o Cerest Regional do Baixo Amazonas, que abrange os 20 municípios das regiões de Saúde do Baixo Amazonas e Tapajós.

A exposição será feita pelo enfermeiro pós-graduado em Gestão de Clínicas, Walter Silva Costa. Ele falará sobre a área de abrangência do Cerest Regional, apresentará os indicadores epidemiológicos regionais dos agravos relacionados à Saúde do Trabalhador, projetos, parcerias e principais atividades desenvolvidas, além dos desafios e perspectivas da instituição. “Nossa região é muito desafiadora, pois há inúmeras situações que são impostas diariamente, mas ainda há pouco conhecimento da importância da Vigilância em Saúde do Trabalhador e ainda há falta de avaliação dos indicadores que podem nortear melhor as ações nos munícipios”, relatou.

Inspeção do Cerest Baixo Amazonas em uma cooperativa

Saiba mais – O Dia Mundial da Segurança e da Saúde no Trabalho, em memória às vítimas de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho foi instituído em 2003 pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), em alusão a uma explosão que matou 78 trabalhadores em uma mina no estado norte-americano da Virginia em 1969. A data foi instituída no Brasil pela Lei nº 11.121/2005.

O que é adoecimento ocupacional? – É qualquer alteração biológica ou funcional (física ou mental) que ocorre no organismo em decorrência do exercício do trabalho. Pode ser consequência da exposição a riscos ambientais, tais como riscos químicos (ex.: poeiras, fumos, névoas, neblinas, vapores, gases e substâncias ou produtos químicos em geral), físicos (ex.: ruído, vibrações, radiações, frio, calor, umidade) e biológicos (ex.: vírus, bactérias, protozoários, fungos, bacilos e parasitas). Decorrem, também, de problemas na organização do trabalho, ocasionando sobrecarga física ou mental.

O que é acidente de trabalho? Conforme dispõe o art. 19 da Lei nº 8.213/1991, “acidente de trabalho é o que ocorre pelo exercício do trabalho a serviço da empresa ou pelo exercício do trabalho dos segurados referidos no inciso VII do art. 11 desta lei, provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte ou a perda ou redução, permanente ou temporária, da capacidade para o trabalho”.

Doença profissional é a produzida ou desencadeada pelo exercício do trabalho, peculiar a determinada atividade e constante da respectiva relação elaborada pelo Ministério do Trabalho e da Previdência Social.

Doença do trabalho é a adquirida ou desencadeada em função de condições especiais em que o trabalho é realizado e com ele se relacione diretamente. (Fonte: Biblioteca Virtual em Saúde/MS)

Serviço: o evento será transmitido pelo YouTube. Só acessar o link a seguir: https://url.gratis/mSvPF

Texto: Roberta Vilanova/Sespa

Fotos: Divulgação

Você pode gostar...