CIIR confecciona próteses oculares personalizadas

Cirurgião-dentista do Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação, Marcelo Carneiro afirma que a prótese deve ser o mais natural possível

Desde o mês de junho de 2020, o Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR) confecciona próteses oculares personalizadas e gratuitas para pacientes que perderam a visão ou o globo ocular, por conta de doenças ou acidentes. Em um mês, já foram confeccionadas e entregues três próteses sob medida e aproximadamente dez estão em processo de produção. A fabricação das próteses é realizada, de forma integral, pelo Centro.

Segundo o especialista em prótese bucomaxilofacial do CIIR, o cirurgião-dentista Marcelo Carneiro, o processo de confecção se preocupa com cada mínimo detalhe para que seja entregue uma prótese mais natural possível.

“Nós confeccionamos desde a pintura da íris, que é a parte colorida do olho, assim como a esclera, que é a parte branca, e até as veias artificiais, de acordo com as características e biotipo de cada paciente. Também adicionamos uma camada transparente para dar um brilho maior e a prótese fique o mais real possível”, explica o especialista.

Além da proteção da cavidade anoftálmica (espaço que não tem mais o globo ocular) de qualquer tipo de sujeira, a prótese pode evitar irritação, atrofia da musculatura e preservação da região da pálpebra. E ainda, resgatar a autoestima das pessoas.

“Quando alguém perde um globo ocular, muitas vezes acaba entrando em depressão e não quer mais nem sair de casa. Ao reabilitar um paciente com a prótese personalizada, além das funções de proteção e preservação da musculatura, devolvemos a autoestima e ele volta a conviver normalmente em sociedade”, observa, Marcelo Carneiro.

A dona de casa Maria de Nazaré da Silva, 46 anos, receberá nos próximos dias, as próteses para os dois olhos. Diagnosticada com glaucoma aos quatro anos de idade, ela perdeu totalmente a visão aos nove, após uma infecção em decorrência de cirurgia.

“Eu estou na expectativa de que tudo corra bem. O CIIR vai me dar as próteses dos meus sonhos. Venho para cada teste e consulta muito feliz”, afirmou ansiosa. Dona Maria de Nazaré utiliza, atualmente, uma prótese pré-fabricada, que não tem as medidas personalizadas e acaba machucando a sua cavidade ocular.

“Além da saúde, tem a questão da autoestima. Sou muito vaidosa, gosto de me cuidar e sinto na pele o preconceito pela minha deficiência. Eu luto e batalho para conseguir meu espaço como mulher, acima da minha doença. Essas próteses são verdadeiros presentes para mim e recomendo todo o tratamento que tenho recebido no CIIR”, completa a paciente beneficiada.

As próteses oculares são moldadas de acordo com a medida exata da cavidade anoftálmica de cada paciente. O Centro conta, desde o início de 2020, com impressoras 3D, que facilitam o planejamento da confecção e oferecem maior precisão.

“Como a paciente Maria de Nazaré, muitos pacientes usam próteses de mercado, que são pré-fabricadas com tamanhos genéricos P, M e G. No CIIR realizamos um trabalho diferenciado e personalizado. Se durante a cirurgia para a retirada do globo ocular for preservada a musculatura, a prótese pode, inclusive, ter movimento”, afirma o cirurgião.

De acordo com Marcelo Carneiro, em consultórios particulares, o valor de uma prótese desse tipo é, em média, R$1.500,00. No CIIR é oferecida gratuitamente à população. “As nossas expectativas são as melhores possíveis com essa nova produção”.

“O Centro está empenhado para oferecer a melhor reabilitação possível para a população, investindo em equipamentos e em material de qualidade. O material que trabalhamos no CIIR é o material encontramos nas melhores clínicas particulares”, garante o cirurgião-dentista Marcelo Carneiro.

O Hospital Ophir Loyola (HOL) também realiza a confecção de próteses, mas a produção é voltada exclusivamente aos pacientes oncológicos. No CIIR, a reabilitação é oferecida para qualquer tipo de paciente, a partir de uma avaliação profissional da cavidade anoftálmica. O paciente precisa ter as pálpebras e a prótese é encaixada embaixo delas.

SERVIÇO: Os usuários podem ter acesso aos serviços por meio de encaminhamento das Unidades de Saúde, regulados pela Central de Regulação de cada município, que por sua vez encaminhará à regulação Estadual, onde o pedido será analisado conforme perfil do usuário, através do Sistema de Regulação -SISREG. É importante ressaltar que não há atendimento espontâneo ou qualquer tipo de inscrição ou cadastramento no CIIR.

O Centro fica na rodovia Arthur Bernardes, nº 1.000. Mais informações: (91) 4042-2158.

Texto: Giovanna Abreu/Secom

Você pode gostar...