Em Tucuruí, projeto realiza teleatendimentos para pacientes com sintomas gripais

Há pouco mais de um mês, os moradores da cidade de Tucuruí, no Sudeste do Pará, contam com atendimento de saúde remota pelo projeto de extensão Telemonitoramento de Casos Suspeitos ou Confirmados de Covid-19 de Tucuruí -PA, realizado por meio de uma parceria entre a prefeitura municipal e Universidade do Estado do Pará (Uepa).

Devido à preocupação com o novo Coronavírus (Covid-19), o projeto tem como objetivo ofertar assistência de saúde de forma remota à população do município de Tucuruí , especificamente a pacientes suspeitos ou confirmados do novo vírus. Aação também realiza o acompanhamento do quadro clínico de cidadãos que procuraram as Unidades Básicas de Saúde do município, acompanha a evolução clínica dos pacientes suspeitos ou confirmados com Covid-19, de maneira remota, e atenua a problemática a respeito da fila de espera na Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

O coordenador do Campus XIII da Uepa, em Tucuruí, professor Higson Coelho, explica que a Universidade forneceu os Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs) e que os alunos e professores da Instituição têm atuado na ação. “Nós acompanhamos os pacientes confirmados com Covid-19, caso necessário fazemos os encaminhamentos devidos para que o caso não se agrave. Temos obtido sucesso, pois temos controlado os casos e não deixamos agravar, além de ser um excelente campo de estágio para os nossos alunos de Enfermagem”.

Wendrel Furtado, coordenador do projeto e ex-aluno da Uepa, explica o protocolo de funcionamento da atividade. “Pela parte da manhã, das 8h às 12h, são feitas as ligações remotas com participação dos acadêmicos. No período da tarde são registrados os novos casos para novos rastreios. Assim, todos pacientes que procuram a atenção básica de saúde com síndrome gripal são registrados pelo fluxo de nosso sistema e de forma automática já são acompanhados pela Central de Telemonitoramento de Covid-19 (CTCOVID19)”.

O telemonitoramento segue os protocolos do Ministério da Saúde, em que os pacientes sem comorbidades recebem ligações a cada 48 horas e os pacientes com comorbidades são contactados a cada 24 horas. Todas as informações são armazenadas on-line e todos os pacientes têm os devidos registros por meio de prontuário eletrônico, plataforma desenvolvida pela equipe de Tecnologia de Informação do município.

O coordenador do projeto também calcula que já foram feitas 601 ligações remotas, com 287 altas por melhora. “À frente desses atendimentos ouvimos muitas histórias de famílias e contatos próximos. Todos são orientados quanto às condutas para o enfrentamento da pandemia. Sabemos que estamos vivenciando um período difícil, contudo com o apoio do teleatendimento está sendo possível contornar essa nova realidade”, aponta o profissional.

Para Wendrel, a ação é fundamental para o controle dos casos suspeitos ou confirmados da doença, de tal forma que é possível  atender a comunidade que necessita de suporte clínico e orientações. “É possível acompanhar a evolução clínica de pacientes de casos leves para moderado,  orientando esse paciente a procurar um suporte secundário de saúde quando os sinais e sintomas se agravam”.

Os alunos da Universidade também são essenciais no desenvolvimento da atividade. “A participação neste projeto possibilitou aos acadêmicos do curso de Enfermagem a oportunidade de atuação  e acompanhamento do casos suspeitos e confirmados da  Covid-19 no município, permitindo a nossa colaboração no enfrentamento da doença, sendo uma ótima oportunidade para ampliar nossos saberes considerando o momento delicado e de incertezas para todos”, declara a acadêmica do 5º ano de Enfermagem, Ana Beatriz Capela Cordovil. “Dessa forma, nos sentimos honrados em contribuir com este projeto, pois também é uma forma de retorno à sociedade dos conhecimentos adquiridos na Universidade”, finaliza a estudante.

Serviço: o teleatendimento funciona das 8h às 12h, com contato remoto pelos telefones: (94) 981697415 e (94) 981689847. Também está disponibilizado um contato 24h pelo número (94) 981295792, em que o paciente pode se informar sobre os sintomas e dúvidas em relação à pandemia.

Texto: Marília Jardim/Uepa

Você pode gostar...