Famílias recebem doações no Dia Internacional de Conscientização para a Causa do Autismo

O dia 2 de abril é dedicado internacionalmente à Conscientização para a Causa do Autismo e, em Belém, a data foi marcada pela solidariedade. Famílias de Pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) receberam 150 cestas básicas para auxiliá-las durante o período de isolamento imposto pela quarentena de combate ao novo coronavírus.

Mãe de duas crianças autistas, Patrícia Castro conta que os desafios no dia a dia se agravaram nesses tempos de isolamento social, com recursos reduzidos. “A minha família é de pessoas autônomas. Sou técnica de enfermagem e tenho outro curso. Meu esposo era gerente comercial, mas está há nove anos fora do mercado de trabalho e temos duas crianças com autismo. Justamente hoje, num dia tão especial, em que a gente comemora a conscientização do autismo mundialmente, eu recebo uma ajuda dessas. Isso realmente enche nosso coração de alegria e gratidão. Muitas vezes a gente recebe ajuda de onde menos espera e eu só tenho a agradecer”, falou em tom emocionado.

Patrícia também destacou o trabalho realizado no Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR). “Vocês têm cuidado não só dos nossos filhos, fazendo o atendimento dessas crianças, como de alguma forma também têm cuidado de nós, porque isso ajuda na saúde mental dos pais. Essa força da família para a criança é muito importante e a instituição vem reforçar esse apoio. Então a gente agradece de coração esse apoio material que vem suprir a nossa necessidade”, frisou Patrícia.

Há menos de um ano o Pará passou a contar com o Grupo de Trabalho, de Estudos e de Ações relacionadas ao Transtorno do Espectro do Autismo, criado por meio de decreto estadual datado de junho de 2019. Desde então os avanços vêm se configurando e confirmando o compromisso assumido pelo governo em fortalecer a rede de assistência a esse grupo, como destaca a coordenadora estadual de Políticas para o Autismo, Nayara Barbalho.

“Tivemos o lançamento da primeira especialização em Autismo, fruto de uma parceria entre a a Universidade do Estado do Pará e a Universidade Federal Rural da Amazônia, 100% gratuita e que vai atender acadêmicos dos municípios de Belém, Marabá e Santarém. Também contamo com um decreto estadual que fomenta a contratação de pessoas com autismo por empresas privadas e, já está em tramitação o projeto de lei que visa instituir políticas públicas para pessoas com autismo de maneira perene no Estado”, informa.

O Governo do Pará vem avançando, de forma pioneira, no desenvolvimento de políticas públicas voltadas ao tema em vários segmentos da sociedade. Uma das principais medidas tomadas é a construção do Centro Especializado em Transtorno do Espectro do Autismo (Cetea), cujas obras seguem avançadas e estão previstas para serem entregues ainda este ano. O Cetea vai garantir atendimento em saúde, educação e assistência social, constituindo um modelo inovador de política para estados e municípios brasileiros.

Outro passo importante foi a implantação da Coordenação Estadual de Políticas para o Autismo, vinculada à Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), e que é responsável pelas ações intersetoriais nos âmbitos da saúde, educação e assistência social voltadas à pessoa com autismo e suas famílias. Competem à Coordenação as ações de estruturação da rede com ênfase no diagnóstico precoce e intervenção baseada em evidências científicas, bem como a formação de profissionais que possibilitem um atendimento de referência em todas as regiões do estado.

Para além de sua atuação, o Governo do Pará também apoia e incentiva ações favoráveis à causa, como a desenvolvida pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-PA) com foco no empreendedorismo criativo como alternativa de renda e empregabilidade para autistas e suas famílias. A ação de hoje também foi possível graças a parcerias que o Grupo de Trabalho tem firmado, a exemplo do trabalho feito junto com o Tribunal de Contas dos Municípios do Estado do Pará (TCM-PA).

“É com muita gratidão que nós estamos hoje aqui no CIIR para efetivar uma parceria que iniciou em 2019, quando o Tribunal fez um evento para levar informação às pessoas. Hoje, mais do que informação, nós estamos levando a nossa solidariedade e essa parceria é muito importante, principalmente nesse momento de isolamento social necessário. É de parceiros como esse, que trabalham a inclusão social de uma forma plena, que precisamos”, agradeceu Nayara.

Raphael Maués, diretor jurídico do TCM-PA, destacou que as doações foram fruto de uma mobilização interna. “Por meio de uma campanha desenvolvida pelos nossos servidores e apoiada pelos conselheiros do Tribunal, buscamos arrecadar recursos voltados para a compra de gêneros alimentícios, cestas básicas, material de higiene pessoal e de limpeza. Posteriormente, também faremos a distribuição no Abrigo Especial Calabriano e no Mangueirão.”

A ação beneficiou mais dois segmentos sociais: pessoas em situação de rua abrigadas no Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, e de pessoas com deficiência atendidas no Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR) e no Abrigo Calabriano, em Belém. Foram doados materiais de higiene pessoal e de limpeza, e cestas básicas.

Flávia Marçal, integrante do Grupo Mundo Azul, destacou os cuidados de higienização na distribuição dos itens arrecadados. “Houve todo um cuidado técnico para que esse processo acontecesse de uma maneira a resguardar as pessoas envolvidas. E nós só temos a agradecer e valorizar cada vez mais essa parceria. Que ela perdure não só em dias especiais, como este, mas em todas as ações que a gente puder desenvolver em conjunto”.

 

Texto: Dayane Baía (SECOM)

Tomaz Brito

Tomaz Brito - Funcionário do GT Contratos e Convênios SESPA

Você pode gostar...