Governo do estado entrega Núcleo de Atendimento ao Transtorno do Espectro Autista

Nayara Barbalho, Rômulo Rodovalho, Daniela Barbalho, Helder Barbalho e Elcione Barbalho

O governo do Estado entregou, nesta quinta-feira (17), no Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR), o Núcleo de Atendimento ao Transtorno do Espectro Autista (Natea), que será referência para todo o Brasil ao oferecer atendimento multidisciplinar com foco nas práticas baseadas em evidências científicas. A iniciativa é da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), por meio da Coordenação Estadual de Políticas para o Autismo, que tem a frente Nayara Barbalho.

O acesso aos serviços será viabilizado pelo Sistema de Regulação do Sistema Único de Saúde (SUS), assim como já acontece para consultas e exames ambulatoriais direcionados ao CIIR.

Atendendo às recomendações e protocolos do SUS para serviços especializados, o Natea contará com uma equipe multiprofissional como psicólogos, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, educadores físicos, entre outros, além dos serviços que já são ofertados no CIIR e em outras instituições da rede de atenção, como os atendimentos médicos e odontológicos.

A previsão inicial é ofertar cerca de 150 atendimentos mensais e, gradativamente alcançar 300 novos atendimentos nos próximos meses, sem o encerramento de nenhum serviço atualmente realizado pelo CIIR.

Helder Barbalho visitou as instalações do CIIR

Em seu pronunciamento, o governador Helder Barbalho disse que estava muito feliz pelo governo do estado ter dado um passo muito importante na consolidação dos direitos dos autistas paraenses.

“Seguramente, este Núcleo de atendimento é a primeira etapa de referência em tratamento do espectro autista, porque no primeiro semestre de 2021 vamos entregar o Cetea, o Centro Especializado em Transtorno do Espectro Autista, e efetivamente, estaremos dando o passo definitivo de referência para todo o Brasil”, afirmou.

Helder Babalho ressaltou a importância de descentralizar esse tipo de serviço para outras regiões do Pará, como Marabá e Santarém.

“Nós precisamos cuidar de quem mora na capital, Belém, nesta região do estado, mas não é justo que tenhamos autistas da classe A e autistas da classe B. Nós precisamos chegar no interior e eliminar as distâncias, para que possamos ter referências regionais e viabilizar e garantir o atendimento para todos”, propôs o governador.

Por fim, pediu que Deus abençoe todos que passarão pelo Núcleo e que as ações dos profissionais possam mudar a vida das pessoas, ressaltando que eles têm o privilégio de cuidar daqueles que mais precisam. “Não há nenhum obstáculo que coloquem na nossa frente que seja maior do que o nosso compromisso de cuidar dos paraenses”, finalizou.

Natea será referência para o Brasil

Referência – Nayara Barbalho informou que existem 28 práticas baseadas em evidências para o tratamento de pessoas com autismo, das quais, 20 são análise do comportamento aplicada. “Não existia, até então, no estado do Pará, nenhum local de atendimento ao público baseado em análise do comportamento aplicada. Hoje, nós estamos inaugurando um espaço que eu posso dizer, sem medo de exagerar, que será referência para o Brasil. Não só pela qualidade do atendimento, mas por todo o serviço oferecido. Nós vamos ter aplicativos, enfim, um serviço diferenciado”, explicou.

Ela aproveitou a presença de parlamentares para pedir apoio para levar aos demais municípios esse trabalho que, segundo ela, não deve nunca ser construído sozinho. “O governo do estado, por mais que faça grandes esforços, precisa do apoio dos prefeitos, que precisam se responsabilizar pelas pessoas com autismo que vivem nos municípios. E hoje, nós temos aqui, um espaço que deve ser replicado para polos regionais, porque todos têm direito a esse atendimento qualificado”, enfatizou Nayara Barbalho.

Rômulo Rodovalho anunciou novos núcleos em Marabá e Santarém

Para o secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, não poderia ter um momento melhor para encerrar um ano tão difícil. “Lançar o Natea é um momento de renovação da nossa esperança diante das dificuldades que nós vivemos este ano. Essas pessoas têm suas dificuldades, que a vida impôs, mas estão aqui lutando para melhorar. Então, nós temos que melhorar a saúde pública do estado do Pará, consolidar políticas públicas em todo estado e é isso que nós estamos fazendo em pouco espaço de tempo”, comentou.

Ele disse que no âmbito da temática do autismo, em 2020, o governo do estado conseguiu, com passos largos, caminhar para realmente ser a referência da Política do Autismo para o Brasil. “Em curto espaço de tempo, nós conseguimos a aprovação de uma lei, a consolidação do Núcleo, o lançamento da carteira de identificação, com a entrega de quase 400 documentos e hoje, não é a coroa ainda, mas é um grande equipamento que está sendo colocado à disposição da população paraense”, comemorou o titular da Sespa.

Rômulo Rodovalho adiantou que a Secretaria está trabalhando para a abertura de dois núcleos no interior. “Não estamos focados só nas estruturas que existem na capital, mas também em levar o conceito e a política para todo o estado do Pará. Isso é fruto de muito trabalho, mas também da sensibilidade que o governo do estado tem com todas as pessoas que estão necessitando de saúde. Então, vamos continuar e seguir trabalhando todos juntos na busca de um ano de 2021 melhor”, disse Rômulo

A jornalista Danielle da Silva, que tem dois filhos autistas, está ansiosa para iniciar o tratamento do seu filho mais novo Heitor, de sete anos, que foi diagnosticado com autismo há três anos. “A partir do momento que a gente tem um filho com esse diagnóstico, a gente procura ajuda especializada para nos ajudar no desafio do seu desenvolvimento”, disse.

Natea conta com equipe mutidisciplinar

Ela informou que Heitor já estava na fila de espera, ressaltando que tem muitas coisas que eles precisam que plano de saúde nenhum cobre e ter que tirar do bolso muitas vezes não é fácil. “E para quem tem duas crianças o desafio é maior ainda”, observou.  “Então, estou ansiosa, está tudo certo para que ele comece a terapia já na segunda-feira. Ele já passou por avaliação com os profissionais e já foi montado um plano de trabalho para ele. Espero que esse suporte possa dar um reflexo no desenvolvimento e na vida do Heitor, temos muita fé de que isso vai acontecer”, afirmou.

Durante a programação no CIIR, o governador Helder Barbalho teve a oportunidade de conhecer a Oficina de Cadeiras de Rodas, Órteses e Próteses, que é habilitada pelo Ministério da Saúde e considerado uma das melhores do Brasil pelo próprio Ministério da Saúde.

O evento contou também com a presença das deputadas Elcione Barbalho e Michele Begot; e da primeira dama Daniela Barbalho.

 

Texto: Roberta Vilanova/Sespa

Fotos: Bruno Cecim/Ag. Pará

 

Você pode gostar...