Governo do Pará amplia restrições para circulação de pessoas e funcionamento do comércio

Governador Helder Barbalho, ao lado de prefeitos da Região Metropolitana de Belém, anunciou as novas medidas restritivas

A partir da meia-noite de quarta-feira (10) entram em vigor, em todo o Pará, medidas mais restritivas de combate à Covid-19, anunciadas pelo governador Helder Barbalho nesta terça-feira (09), durante entrevista coletiva, em Belém. Entre as mudanças estão a ampliação da restrição de circulação de pessoas e a redução no horário de funcionamento de estabelecimentos comerciais.

“É fundamental que cada um possa ter a consciência que sua exposição pode fazer com que você seja mais uma vítima dessa pandemia. Estas medidas são, exatamente, para que não haja necessidade de trazer medidas ainda mais drásticas, impactando mais em diversos setores que já têm sofrido tanto por conta dos problemas econômicos”, enfatizou o governador.

Desta forma, shoppings centers podem funcionar somente das 11 às 19 h, inclusive aos finais de semana, e comércios de rua devem abrir às 10 h e encerrar as atividades às 17 h, para evitar aglomerações.

Academias e estabelecimentos similares ficam proibidos de abrir pelos próximos sete dias, até nova avaliação das taxas de contaminação e de ocupação de leitos no Estado. No entanto, seguem permitidas as práticas esportivas amadoras ao ar livre com, no máximo, quatro pessoas, como já havia sido determinado.

A circulação de pessoas, sem que esteja justificada pela compra de medicamentos ou gêneros alimentícios, por atendimento médico-hospitalar ou para realização de atividades consideradas essenciais, fica proibida no período entre 21 h e 05 h do dia seguinte – uma hora a menos do previsto anteriormente.

De acordo com o governador do Pará, o Decreto Estadual 800/2020, publicado com alterações no último dia 3, continua válido, mas passa a vigorar, a partir desta quarta-feira (10), após republicação no Diário Oficial (DOE), com as novas determinações.

A coletiva contou com as presenças de cinco prefeitos da Região Metropolitana: Edmilson Rodrigues, de Belém; Daniel Santos, de Ananindeua; Luziane Solon, de Benevides; Patrícia Mendes, de Marituba, e Marcus Leão, de Santa Bárbara do Pará, além do secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, e do reitor Marcel Botelho, da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra).

Helder Barbalho enfatizou que as novas medidas visam evitar o agravamento da pandemia e ações mais drásticas

“Queria fazer um agradecimento à nossa população. Ao longo desta semana, percebemos que as pessoas voltaram a usar máscara, a ter a consciência da necessidade de nos protegermos. Estas medidas são fundamentais para que possamos vencer esta batalha. Partimos do princípio que, cada dia que se vence com a oferta de leitos, garantindo que o sistema possa estar atendendo a quem precisa, é uma batalha que se está vencendo”, ressaltou Helder Barbalho.

Mais vacinas – Até esta terça-feira, o Pará registrou 9.084 óbitos provocados pela Covid-19 durante todo o período de pandemia; 377.051 casos confirmados da doença, e 351.951 pacientes recuperados. A taxa de ocupação do sistema estadual de saúde é de 51,44% em relação aos leitos clínicos, e de 76,59% nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

Durante a coletiva, Helder Barbalho anunciou que está prevista, para esta quarta-feira, a chegada ao Pará de novas doses da vacina CoronaVac/Sinovac, fabricadas no Brasil pelo Instituto Butantan e distribuídas pelo Ministério da Saúde. “Devemos ter a confirmação numérica ainda no dia de hoje, por parte do Ministério da Saúde. E, ao momento em que estiver confirmada esta quantidade, imediatamente nós informaremos para a população. Com o quantitativo deste novo lote, também divulgaremos o critério de distribuição para a continuidade da estratégia de vacinação em território paraense”, informou.

Governador Helder Barbalho ao lado do prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues (d), e de Ananindeua, Daniel Santos (e)

Auxílio financeiro – O governo do Estado deve retomar, no próximo dia 11 (quinta-feira), os repasses do Programa “Renda Pará”, que destina o valor de R$ 100,00 às famílias atendidas pelo programa federal “Bolsa Família”. No programa de complementação de renda o Estado vai destinar aos contemplados R$ 100 milhões em recursos próprios. O pagamento será iniciado aos beneficiários do “Bolsa Família” nascidos em janeiro.

“No próximo dia 16, na semana que vem, iniciaremos também o (programa) ‘Fundo Esperança’ para ajudar micro e pequenos empreendedores, empreendedores individuais, as atividades mais fragilizadas da economia, para terem acesso a microcrédito subsidiado pelo Estado. Nós estaremos disponibilizando, inicialmente, R$ 100 milhões, e as pessoas já poderão se cadastrar através do Banpará (Banco do Estado do Pará)”, complementou o governador.

Além dos próprios programas de auxílio financeiro, o Governo do Pará também vem agindo em parceria com a Prefeitura de Belém na iniciativa “Bora Belém”. O primeiro pagamento do benefício já foi realizado na segunda-feira (8). “São iniciativas diversas com o intuito de ajudar também as atividades econômicas e as pessoas que perderam renda, impactadas pela pandemia”, finalizou o governador.

Texto: Bárbara Brilhante/PGE

Fotos: Alex Ribeiro/Ag. Pará

Você pode gostar...