Governo do Pará prorroga lockdown em cinco municípios da Região Metropolitana de Belém

O governador Helder Barbalho (c) durante o anúncio de continuação do lockdown na RMB I até 29 de março

Em pronunciamento na noite desta sexta-feira (19), o governador Helder Barbalho anunciou a prorrogação, por mais sete dias, do período de lockdown em Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides e Santa Bárbara do Pará, municípios que integram a Região Metropolitana I, de acordo com a configuração da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). A medida restritiva estava prevista para encerrar, inicialmente, na próxima segunda-feira (22). No entanto, com a nova determinação, a vigência se estende até 29 de março.

“Isto nos levará a um prazo de duas semanas de lockdown, que é exatamente o ciclo do vírus, o qual requer que tenhamos toda atenção e cuidado. Precisamos continuar fazendo estes esforços. Continuam as pressões no sistema de saúde destes municípios. As Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) sendo procuradas, hospitais municipais, da mesma forma também a retaguarda dos hospitais do Estado. No momento em que se abrem leitos, estes de forma muito rápida já estão sendo ocupados, o que demonstra um elevado nível de contágio. Por isto, em concordância com os cinco municípios da Região Metropolitana I, faz-se necessário que nós possamos prolongar o decreto de lockdown”, explicou o chefe do Executivo estadual.

Ao fazer o comunicado, transmitido ao vivo pelo site Agência Pará, pela TV Cultura do Pará e pelas redes oficiais do governo do Estado, Helder Barbalho estava acompanhado pelos prefeitos Edmilson Rodrigues, de Belém; Daniel Santos, de Ananindeua; Luziane Solon, de Benevides; Patrícia Mendes, de Marituba, e Marcus Leão, de Santa Bárbara do Pará, além do procurador-geral do Estado, Ricardo Sefer, e do secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho.

“Nas demais regiões do Estado, o bandeiramento vermelho deverá prosseguir. Portanto, continuaremos com a atenção e com o estágio de elevado risco de contágio. Quero registrar que diversos municípios, por compreenderem a gravidade dos cenários em outras regiões, também estão adotando suas medidas através de decreto municipal”, complementou o governador.

Entre as capitais brasileiras, Belém registra o menor número de circulação de pessoas desde 15 de março

Taxa de isolamento – De acordo com Helder Barbalho, Belém é a capital com maior adesão entre todas as capitais da Federação, apresentando o menor número de circulação de pessoas desde o último dia 15, quando foi iniciado o lockdown na Região Metropolitana I. Da mesma forma, o Pará continua em segundo lugar entre as 27 unidades federativas, registrando as melhores taxas de isolamento social. Os dados constam do levantamento divulgado nesta sexta-feira (19) pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).

“Nós estamos no esforço de convencimento das pessoas e vamos precisar que cada um possa dar, ainda mais, a sua contribuição. O ideal é que o lockdown chegue a 70% em uma cidade. E os dados demonstram que, com o isolamento feito no dia 17 (última quarta-feira), chegamos a um patamar de 49% em Belém, aquém do que a ciência estabelece. Em todo o Estado, chegamos a 43,45%; Ananindeua, a 45,5%; Marituba, 42,2%; Santa Bárbara, 40,8%, e Benevides, 43,9%. Isso exigirá cada vez mais dos órgãos de fiscalização”, complementou o governador.

Helder Barbalho reforçou a importância de a população aderir ao isolamento social para conter a pandemia na RMB

Vacinação – Durante o pronunciamento, Helder Barbalho anunciou a formalização do contrato com o Fundo Soberano da Federação da Rússia, responsável por coordenar o desenvolvimento da vacina Sputnik V. “Acabo de assinar contrato com o Fundo Soberano Russo que nos permite receber, entre os meses de abril e julho, 3 milhões de doses da vacina Sputnik V”, informou.

Helder Barbalho também ressaltou que o governo do Estado disponibilizou, na quinta-feira (18), 34 mil doses às prefeituras da Região Metropolitana I, e anunciou que, neste sábado (20), vai autorizar o uso de mais 60 mil doses. A expectativa é que, no decorrer dos próximos dias, os municípios cheguem à vacinação de pessoas com 63 anos.

Incentivo financeiro – No último dia 8 de março começou na capital o pagamento do benefício “Bora Belém”, programa de renda cidadã da Prefeitura de Belém em parceria com o Executivo estadual, que oferece até R$ 450,00 a famílias em situação de vulnerabilidade social.

Da mesma forma, o governo iniciou o pagamento do Programa Renda Pará, e encerrou na quinta-feira (18) as inscrições para o Programa Fundo Esperança, para o qual foram disponibilizados R$ 150 milhões aos mais de 52 mil contratos realizados.

A partir da próxima terça-feira (23), o Estado seguirá com as demais iniciativas que visam beneficiar profissionais liberais, empresas vinculadas ao setor de prestação de serviços, como bar, restaurante, salão de beleza e academias de ginástica. Seguindo o planejamento, os setores poderão acessar os recursos que compõem o plano de incentivo a todos os segmentos afetados economicamente pela pandemia no Pará. O pacote de R$ 500 milhões é o maior entre todos os estados da Federação.

“Continuaremos ampliando as ofertas de leitos, abrindo leitos clínicos e de UTI. Continuaremos com as medidas das policlínicas do Estado, mas também os municípios abrindo estruturas para atendimento clínico e descentralizado, e as medidas de apoio econômico”, finalizou o governador.

Texto: Bárbara Brilhante/PGE

Fotos: Bruno Cecim/Ag. Pará

Você pode gostar...