Governo fecha o mês de março com mais de 15 mil atendimentos de Covid-19 nos bairros do TerPaz

Desde o dia 06 de março, o projeto “Ter Saúde” da Secretaria de Saúde Pública do Estado (Sespa) mudou o perfil de atendimento e passou a oferecer serviços exclusivos para casos leves e moderados da Covid-19, aos sete bairros do programa estadual Territórios Pela Paz (TerPaz).

O objetivo foi reforçar o atendimento médico da população nesses bairros, após o crescimento no número de casos da doença. “Nós verificamos que foi de suma importância trazer esses serviços nos territórios também, além das policlínicas da região metropolitana, e foi fundamental para desafogar os hospitais e os leitos de UTI”, comentou Alessandra Amaral, coordenadora da Sespa no TerPaz. Segundo ela, o resultado neste período de março foi positivo. “Estamos levando serviços de triagem de enfermagem, atendimento médico, exame PCR, conforme orientação médica, além de medicamentos e realização de palestras preventivas e educativas de Covid, a procura foi muito grande, também tivemos retorno de pacientes que melhoraram após ter esse primeiro atendimento, nós verificamos que foi uma decisão estratégica para o período que estamos vivendo”, ressaltou.

As ações estão sendo realizadas aos sábados e domingos nos bairros da Cabanagem, Benguí, Jurunas, Guamá, Terra Firme, em Belém, no Icuí-Guajará, em Ananindeua e em Nova União, em Marituba, obedecendo um cronograma divulgado nas redes sociais da Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac), órgão responsável pelo TerPaz, e nas redes da Sespa.  O atendimento deste mês de março encerrou no último domingo (28) e totalizou 15.900 atendimentos.

“Nessas ações também estamos tomando cuidado com as recomendações dos órgãos de saúde como o uso obrigatório de máscaras, uso de álcool em gel, distanciamento entre as pessoas, justamente para não aglomerar, as nossas equipes também continuam distribuindo máscaras do projeto ‘Costurando a Paz’ aos moradores, como forma de incentivar os cuidados contra esse vírus”, informou Juliana Barroso, Diretora Geral da Seac.

Nazaré Modesto, dona de casa

A dona de casa Nazaré Modesto, de 38 anos, procurou os serviços do Ter Saúde, em uma ação realizada em Marituba. “Tem pessoas na minha família que testaram positivo e eu tive contato, agora me senti com mal-estar e aproveitei esta ação pra me consultar, foi bem rápido e fui muito bem atendida”, comentou Nazaré.

Para o morador da Terra Firme, Júlio César, de 44 anos, receber atendimento médico no próprio bairro foi muito importante. “Minha esposa testou positivo e eu estou sentindo alguns sintomas, muito cansaço também, então agradeço muito por ter essa ação aqui no meu bairro e não ter precisado me deslocar pra longe, o Governo está de parabéns”, contou.

A ação do “Ter Saúde” deve continuar no mês de abril. “Nós vamos avaliar conforme os casos, os estudos epidemiológicos e a necessidade de continuar com esse serviço para o atendimento da Covid-19 e vamos assim poder avaliar se iremos continuar com essa estratégia nos territórios”, explicou Alessandra Amaral.

IMPORTANTE – Esses serviços são ofertados às pessoas que estão apresentando sintomas leves e moderados da Covid-19, como coriza, tosse, febre, dor de garganta, perda de olfato e paladar. Para casos mais graves, a orientação é procurar uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Texto: Paulo Garcia/Seac

Fotos: João Fernando/Seac

Você pode gostar...