Governo garante transferência de 92 pacientes com Covid-19 na região Oeste

Aeronaves do Estado fazem a transferência de pacientes para hospitais melhor equipados

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) continua trabalhando para conter o avanço da Covid-19 na região Oeste do Pará, onde passou a vigorar o lockdown a partir desta segunda-feira (1º), em cumprimento ao Decreto Estadual 800/2020, que alterou o bandeiramento na região, passando de vermelha para preta, indicando zona de contaminação aguda, com medidas ainda mais restritivas para conter a Covid-19.

No suporte oferecido pelo Estado a 15 municípios da região, já foram realizadas 92 transferências de pacientes nas duas últimas semanas, e providenciados insumos, como 500 cilindros de oxigênio, além do aumento do número de leitos nas unidades de saúde.

O secretário adjunto de Estado de Saúde Pública, Sipriano Ferraz, informa que essa ampliação ocorreu de forma descentralizada, visando ao fortalecimento do combate à pandemia nas regiões. “Lembramos que, na primeira onda de Covid-19, chegamos a disponibilizar 90 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) às regiões do Baixo Amazonas e Tapajós. Atualmente, temos 136 leitos, sendo que no Hospital de Juruti temos 10 leitos de UTI e abrimos 75 de UTI em Itaituba e mais 51 leitos de UTI em Santarém”, explica Sipriano Ferraz.

Entre 18 e 31 de janeiro, da transferência de 92 pacientes, 78 foram por via aérea e 14 por via fluvial, exclusivamente pela Central de Regulação da Sespa, do extremo Oeste do Pará para os hospitais regionais de Santarém e Itaituba, e a unidade de Juriti.

A Sespa prossegue na articulação constante com as secretarias municipais de Saúde, para que executem ações e continuem agindo para conter a crise provocada pela segunda onda de contágio, vinda do Estado do Amazonas.

Oferta de cilindros de oxigênio está entre as ações do Estado para garantir atendimento à população

Evitar colapso – O secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, explica que as medidas tomadas e as transferências realizadas pelo governo estadual são estratégias para evitar um colapso no sistema de saúde na região, beneficiando, sobretudo, aos pacientes mais graves, de forma que sejam atendidos com mais brevidade e de acordo com as possibilidades climáticas da região.

“Prosseguimos no monitoramento da região, no suporte aos municípios diante da necessidade de oxigênio e medicamentos, na transferência de pacientes e nas medidas que forem surgindo, até que os números da Covid-19 naqueles municípios estabilizem”, afirma o titular da Sespa.

Para as transferências, o governo estadual tem assegurado o serviço de transporte aeromédico com quatro aeronaves, sendo dois aviões e dois helicópteros, todos para atender à demanda de municípios da região Oeste por leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Além de todas as medidas já tomadas para conter a Covid-19 no Oeste, o governo reativará o Hospital de Campanha em Santarém, por meio de parceria com a Prefeitura local. A medida deve desafogar a procura por leitos clínicos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e no Hospital Regional, e vai estabilizar o sistema de saúde da região.

Texto: Mozart Lira/Sespa

Fotos: Alex Ribeiro e Marco Santos/Ag. Pará

Você pode gostar...