Governo garante transferências de 114 pacientes com Covid-19 na região Oeste

Para conter o avanço da Covid-19 em 15 municípios do extremo Oeste do Pará, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), já realizou 114 transferências de pacientes entre os dias 18 de janeiro e 04 de fevereiro. Além disso, providenciou insumos, como 500 cilindros de oxigênio, e aumentou o número de leitos clínicos e de UTI para a população desses municípios.

Desse total de remoções realizadas exclusivamente pela Central de Regulação da Sespa, em pouco mais de duas semanas, 100 delas ocorreram por via aérea e 14 por barcos, de municípios do extremo Oeste do Pará, para os hospitais regionais de Santarém, de Itaituba, e Juriti. Em média, estão sendo feitas de seis a oito transferências por dia. Desse modo, a Sespa prossegue na articulação constante com as secretarias municipais de saúde para que executem ações sobre como continuar agindo para conter a crise provocada pela segunda onda de contágio, vinda do Estado do Amazonas.

As medidas tomadas e as transferências realizadas pelo governo estadual são estratégias para que se evite um colapso no sistema de saúde nesses municípios mais próximos ao Amazonas. Segundo o secretário de Saúde do Pará, Romulo Rodovalho, as remoções aceleram o atendimento de pacientes mais graves, de acordo com as possibilidades climáticas da região. “Prosseguimos no monitoramento da região, no suporte aos municípios na necessidade de oxigênio, medicamentos e de remoções, até que a situação se estabilize”, afirma o titular da Sespa.

Ainda na região, prosseguem os atendimentos a casos leves e moderados de Covid-19 no barco hospital Papa Francisco, que já realizou já realizou mais de dois mil atendimentos. Após percorrer as comunidades ribeirinhas dos municípios de Faro e Óbidos, atende nesse momento os moradores de Oriximiná. “Esse atendimento representa mais uma frente de trabalho que tem freado o agravamento de casos no Baixo Amazonas”, diz o secretário.

Desde a segunda-feira (1º, passou a vigorar na região Oeste do Pará o lockdown, em cumprimento ao Decreto Estadual 800/2020, que alterou o bandeiramento da região, que passou de vermelha para preta, indicando zona de contaminação aguda, com medidas ainda mais restritivas.

Por conta disso, a Sespa continua assegurando o serviço de transporte aeromédico com quatro aeronaves, sendo dois aviões e dois helicópteros, todos para atender toda a demanda de municípios da região Oeste por leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Também para a região, o governo reativará o Hospital de Campanha em Santarém, por meio de parceria com a prefeitura local. A medida deve desafogar a procura por leitos clínicos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e no Hospital Regional, e vai estabilizar o sistema de saúde da região.

Texto: Mozart Lira/Sespa

Fotos: Pedro Guerreiro/Ag. Pará

Você pode gostar...