Hospitais estaduais retomam atendimento normal de especialidades

Sipriano Ferraz, de Gestão de Políticas de Saúde do Pará

Os hospitais estaduais da Região Metropolitana de Belém, que foram reestruturados para o atendimento exclusivo da Covid-19, vêm retomando, desde o mês de junho, o atendimento normal de suas especialidades.

Segundo o secretário adjunto estadual de Gestão de Políticas de Saúde do Pará, Sipriano Ferraz, isso é possível por causa da redução da demanda de ocupação de leitos nas respectivas unidades hospitalares e também da diminuição do número de infectados.

“Nós adotamos uma estratégia de guerra no ápice da Covid-19 e devido às necessidades do momento, adaptamos para os atendimentos à doença, e nós voltamos muitos leitos desses hospitais para a Covid-19 e acabamos reprimindo uma demanda de pacientes que precisam de atendimento. Agora é virar a chave e voltar a atender as pessoas. Nossos hospitais estão ficando tranquilos com as nossas taxas de ocupação caindo a cada dia”, ressaltou o secretário.

Em Belém, a Policlínica Metropolitana e a Santa Casa do Pará; em Ananindeua, o Hospital Público Estadual Galileu e o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) retornam os seus atendimentos normais, as consultas e procedimentos estão reagendados para os pacientes.

No Abelardo Santos mais de 70% dos pacientes internados já foram transferidos para o Hospital de Campanha do Hangar, em Belém. O ambulatório e demais procedimentos retornaram à normalidade.

Com a reestruturação da demanda nos hospitais, o Hospital de Campanha do Hangar  centraliza a partir de agora os pacientes com Covid-19 na Região Metropolitana de Belém. “O Hospital de Campanha da Centenário está pronto, com contrato assinado, porém não fizemos nenhum pagamento e só será feito se houver necessidade de colocá-lo para funcionar”, finalizou o secretário adjunto da Sespa, Sipriano Ferraz.

SERVIÇO

Nesta terça-feira (21), a taxa de ocupação de leitos clínicos é de 32,7% e de UTI é 52,9%.

 

Você pode gostar...