Hospital de Campanha de Santarém assegura ala exclusiva para indígenas

As equipes médicas estão a postos na ala liberada nesta sexta-feira (12) para o tratamento especializado da Covid-19

O Governo do Pará disponibiliza no Hospital de Campanha de Santarém espaço exclusivo para o tratamento especializado da Covid-19, para comunidades indígenas. A medida tem parceria do governo federal, e se volta para o atendimento de casos suspeitos ou confirmados, conforme critérios previstos nos protocolos dos órgãos de saúde.

A ala liberada nesta sexta-feira (12), com a presença de representantes do poder público e de diversas etnias indígenas, tem 10 leitos,  e está inserida no sistema de regulação (Sisreg), da Secretaria de Saúde do Estado do Pará (Sespa).

Secretário regional de Governo da região oeste, Henderson Pinto, ressaltou a importância do acolhimento exclusivo. “Esses 10 leitos clínicos são para atender especificamente indígenas aqui da nossa região, é necessário fazer essa diferença porque eles têm uma peculiaridade em relação a sua vida do dia a dia, então nesse sentido essa parceria do Governo do Estado com o Governo Federal é de grande importância, dos 120 leitos do Hospital de Campanha, foram separados 10 para a população indígena, e veio ao encontro da necessidades desses povos”.

Liderança do povo Mundurucu, Sindomar Mundurucu disse que o cenário é grave. “A situação da nossa região é bem complicada. Em alguns locais como Rio das Tropas, Sai Cinza e Carapanatuba, em Jacareacanga, tem muitos casos da doença. Já perdemos três caciques e quatro lideranças indígenas e isso nos deixa muito preocupados. Ao todo, na nossa região já perdemos nove indígenas mundurucu. Temos equipes estão monitorando casos de síndrome gripal que aumentaram muito. A proximidade das aldeias com o município de Jacareacanga tem contribuído para a doença se alastrar nas aldeias”.

O secretário de Saúde Indígena, Robson Silva ressaltou o esforço coletivo do governo estadual para o atendimento necessário às comunidades indígenas, bem como de Municípios como Marabá e Santarém. A diretora da 9ª Regional de Saúde, Marcela Tolentino, também participou do ato de entrega, entre outros representantes do poder público e de diversas etnias indígenas.

Texto e fotos: Ronilma Santos/SRGBA

Você pode gostar...