Hospital Público de Castelo dos Sonhos ajuda a equilibrar demanda por atendimento

No Hospital de Castelo dos Sonhos, Jesus Lopes Reis recebeu os cuidados necessários e alta médica no dia do aniversário

Depois de mais de 20 dias internado no Hospital Público Geral “João Trevian Sobrinho”, localizado no distrito de Castelo dos Sonhos, em Altamira, na região do Xingu, Jesus Lopes Reis, 66 anos, recebeu alta médica no dia de seu aniversário, 2 de março. Paciente oncológico em tratamento, ele precisou ficar alguns dias na unidade de baixa complexidade para tratar uma infecção urinária.

“Foi bom, muito bom o tempo que passei lá. E sair no dia do aniversário foi um presente”, contou Jesus Reis, que já havia sido internado no Hospital Público anteriormente. Isabel Castelo, cuidadora do idoso, reiterou a qualidade do serviço prestado. “Tanto na primeira vez como na segunda, tudo sempre muito bom. Todos muito atenciosos”, disse.

Inaugurado há nove meses, o Hospital também funciona com portas abertas para pacientes com Covid-19 na região, com leitos clínicos e pediátricos. De acordo com a gestora Louhanna Teixeira, a unidade passará a atender especialidades médicas em regime de ambulatório e contará com o Serviço de Apoio Diagnóstico Terapêutico (SADT) a partir do próximo dia 26 de abril (segunda-feira), para atender demanda pelo sistema de regulação, visando reduzir a demanda reprimida.

“Em virtude do aumento de casos de Covid-19 reservamos dez leitos para esse atendimento. Em casos mais graves da doença, que necessitam de terapia intensiva, solicitamos transferências por meio do Sistema Estadual de Regulação (SER)”, informou a gestora.

Especialidades – Paralelamente, a população terá acesso a consultas e exames pela central de regulação estadual, em conjunto com os municípios, em várias especialidades, como pediatria, ginecologia e obstetrícia, cirurgia geral, ortopedia, cardiologiae anestesiologia, além de exames como radiografia, ultrassonografia geral, ultrassonografia com Doppler, análises clínicas, análises patológicas, colposcopia e pelo SADT.

No primeiro trimestre de funcionamento da unidade, 80% das internações foram de pacientes com a Covid-19, com o registro de um óbito, e 20% das demais patologias. Há um grande índice de dengue na região. “Esse resultado deve-se à assistência prestada, levando em conta uma equipe multiprofissional resoluta, treinada e bem disposta na prestação desse serviço, e também à perseverança dos pacientes frente a uma doença tão devastadora”, ressaltou Louhanna Teixeira.

Equipe de profissionais vem ajudando a oferecer vários serviços à população local, incluindo atendimento a casos de Covid

Retaguarda – O secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, destacou a importância da unidade por receber a demanda da região, equilibrando a rede de atendimento em saúde. “A Sespa avalia como positivo o trabalho que vem sendo feito no Hospital de Castelo de Sonhos, em Altamira, ao longo de quase um ano de atividades, pois ele vem sendo retaguarda para os atendimentos de Covid-19 na região. Sabemos que este trabalho é contínuo, e não é fácil, por isso agradecemos ao trabalho de todos os profissionais que se dedicam a essa unidade”, acrescentou.

Situado no distrito de Castelo dos Sonhos, a 1,1 mil quilômetros da sede municipal de Altamira, o Hospital tem uma localização considerada estratégica no Xingu. Entrou em operação em julho de 2020, após ter suas obras iniciadas em agosto de 2014 e concluídas pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop) em abril de 2021, totalizando 3.400 metros quadrados de área construída.

Foi entregue com 21 leitos clínicos para internação em pediatria, ortopedia, obstetrícia, clínica cirúrgica e clínica médica, e mais quatro leitos em sala de estabilização. Atende a cada mês, em média, 20 mil habitantes, incluindo a demanda do distrito de Cachoeira da Serra e das aldeias indígenas do entorno.

No ano passado, a unidade abriu as portas para o atendimento a pacientes de Covid-19, mas já voltou ao perfil original previsto, e consegue atender moradores da área de influência das rodovias BR-163 (Santarém-Cuiabá) e BR-230 (Transamazônica). O perfil é de baixa complexidade e restrito a internações de pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), referenciados pela atenção básica dos municípios.

Texto: Carol Menezes/Secom

Fotos:Divulgação

Você pode gostar...