Lacen-PA ampliará em 30% o número de análises para diagnóstico de Covid-19

Equipe de profissionais do Lacen-PA

Em 30 dias, o Laboratório Central do Estado (Lacen-PA) ampliará em 30% a capacidade de análise diária de amostras de casos suspeitos de Covid-19, que atualmente fica entre 800 a 1.000 análises de amostras diárias.

Para essa ampliação, o governo do estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), já iniciou o processo de contratação de profissionais necessários para incluir mais um turno de trabalho no Laboratório.

Nova extratora de RNA recebida do Ministério da Saúde

Além da contratação de pessoal, o Lacen-PA contará com mais uma extratora de RNA, que foi doada ao Ministério da Saúde pelo Projeto Fazer o Bem Faz Bem, desenvolvido grupo JBS. “O equipamento tem porte menor do que a extratora automatizada de RNA doada pela Fiocruz no início da pandemia. Mas será importante como mais um reforço para o trabalho da equipe de profissionais da Seção de Virologia 1, da Divisão de Biologia Médica do Lacen-PA”, explicou Alberto Júnior.

A metodologia de análise é a mesma que já vem sendo empregada desde o início da pandemia, biologia molecular chamada RT-PCR – padrão ouro no diagnóstico de coronavírus -, capaz de identificar o vírus no início da infecção.

Aumento de casos – Segundo o diretor do Lacen-PA, Alberto Jorge Júnior, essa ampliação é importante uma vez que, de janeiro para março, houve um aumento de 50% no número de amostras que chegam diariamente ao Laboratório para análise. “Infelizmente, esse aumento de demanda se deve ao inverno amazônico em que cresce o número de pessoas com síndrome gripal no estado, mas também ao aumento real de casos suspeitos de Covid-19. “Para se ter uma ideia, de 743 amostras analisadas na última quinta-feira (11), 452 (60,83%) tiveram resultado positivo para o novo coronavírus”, informou. “Lógico que quanto mais pacientes testados, mais positivos”, explicou.

A amostra para exame deve ser colhida entre o 3º e 7º dia de sintomas

Exames – Alberto Júnior lembrou que a amostra para exame deve ser colhida entre o 3º e 7º dia de sintomas. Quando o resultado der inconclusivo, o paciente deve voltar ao médico para reavaliação, podendo ser feito um diagnóstico clínico, ou seja, baseado apenas nos sinais e sintomas apresentados.

Quanto ao apoio aos municípios, ele disse que além de analisar todas as amostras provenientes, o Lacen-PA mantém todo o suporte às gestões municipais, fornecendo os kits para coleta, composto swab e meio de transporte viral. “Também realizamos todas as análises das amostras coletadas nas unidades estaduais e Policlínicas Itinerantes”, concluiu.

Serviço: a Sespa orienta a população que mantenha todas as medidas preventivas: use máscara, higienize sempre as mãos, mantenha o distanciamento social e fique em casa.

Texto: Roberta Vilanova/Sespa

Fotos: Divulgação e Alex Ribeiro/Ag. Pará

Você pode gostar...