No Hospital de Campanha do Hangar, Muro da Gratidão expõe agradecimentos aos profissionais da saúde

Obter a cura da Covid-19: esse é o principal objetivo dos pacientes internados no Hospital de Campanha do Hangar, em Belém. Diariamente, diversas altas são comemoradas na unidade hospitalar criada pelo Governo do Estado para atendimento de casos de coronavírus. No processo de internação, tratamento e saída após a recuperação, uma palavra define o roteiro: gratidão.

Em um ambiente que poderia ser rodeado de apreensão e incertezas, o afeto compartilhado ganha protagonismo. “Muito obrigado por vocês cuidarem tão bem do nosso amor”, “gratidão e amor por todos os profissionais que estão salvando vidas”, “dedico a todos esses anjos que Deus usa para salvar pessoas”.

Essas são algumas das mensagens de agradecimentos externadas em cartazes colados na parede da entrada principal do Hospital de Campanha, onde os boletins diários são esperados pelos familiares.

A rede de carinho começou após a atitude espontânea de uma família que se dedicou para demonstrar a gratidão às equipes e colar o primeiro cartaz. “Certa vez uma família decidiu colar um cartaz na parede para comemorar a alta e agradecer aos profissionais. Desde então, o movimento não parou mais e outras famílias começaram a trazer também. Agora temos um muro cheio de amor”, explica Ana Laura Monteiro, assistente social da unidade. “Eu me sinto feliz e recebo cada mensagem como um incentivo para continuar”, conclui.

A simples parede se transformou no Muro da Gratidão e hoje conta com mais de 100 produções, deixadas por diversas famílias de pacientes atendidos ao longo de um ano de funcionamento da unidade.

Sueli Baltazar, 53, de Ananindeua, região metropolitana de Belém, está entre as pessoas que se sentiram motivadas a externar sua gratidão às equipes. Com a mãe, Adalice Martins Baltazar, de 86 anos, internada há oito dias, a dona de casa conta que a vontade foi despertada durante as vindas ao hospital para receber o boletim médico da matriarca.

“Eu venho bastante aqui e vejo como os profissionais, do porteiro ao médico, me tratavam. Já estamos preocupados com essa doença que é tão injusta e nos afasta de quem a gente ama. Encontrar pessoas que acolhem é uma benção”, diz ela.

Participação da comunidade – O serviço de assistência social do Hospital de Campanha do Hangar recolhe todas as manifestações de afeto. Para quem quiser deixar cartazes ou cartas de agradecimento às equipes que se dedicam à recuperação de pacientes com o coronavírus, o recebimento é feito na entrada da unidade.

“Abrimos esse espaço para que a comunidade também participe desse momento. Entendemos que qualquer demonstração de afeto e amor é um afago na estima desses profissionais que atuam dia e noite para salvar vidas”, ressalta Viviane Lesses, gerente de Qualidade da Pró-Saúde, que gerencia o hospital.

Para o secretário de Saúde do Pará, Romulo Rodovalho, o muro é uma ferramenta para compartilhar boas práticas de relacionamento entre familiares de internados e os profissionais de saúde. “É uma forma de evidenciar o reconhecimento natural por parte dos pacientes. Com toda a certeza, essa iniciativa eleva a autoestima do profissional”, destaca.

Texto: Alberto Dergan/Hospital de Campanha do Hangar

Você pode gostar...