Poli Itinerante chega ao município de Igarapé-Miri para atender pacientes com sintomas de Covid-19

Somente nesta manhã, mais de 200 pessoas foram atendidas

Moradores do município de Igarapé-Miri, nordeste paraense, recebem os serviços da Policlínica Itinerante, que começaram neste sábado (30) e seguem até a próxima terça-feira (2), na Praça Sarges Barros, centro da cidade. O governador do Estado, Helder Barbalho, esteve no município para acompanhar o início dos atendimentos a pacientes de média e baixa complexidade, com sintomas da Covid-19. Nesta manhã, mais de 200 pessoas receberam atendimento.

“Tenho absoluta certeza de que com esse modelo de diagnóstico precoce, atendimento médico, com consulta rápida, além de exames de imagens e laboratoriais, nós estamos impedindo o agravamento da doença nessas pessoas. Importante ressaltar que estamos avançando com a Policlínica Itinerante pelo interior do Estado, além da preocupação com a região metropolitana de Belém”, destacou o governador Helder Barbalho, que na oportunidade, conversou com alguns pacientes e visitou as instalações da Policlínica.

Helder Barbalho esteve em Igarapé-Miri neste sábado e acompanhou o atendimento aos paciente

A estrutura de atendimento em Igarapé-Miri é a mesma utilizada nos demais municípios. Após avaliação médica, se necessário, são liberados os medicamentos recomendados para os pacientes com o diagnóstico do novo coronavírus. A estratégia de assistência é a mesma da Policlínica Metropolitana, em Belém.

“Os moradores de Igarapé-Miri vão contar com os mesmos serviços oferecidos nas outras cidades onde a Policlínica já passou, então pacientes com febre, tosse, dor de cabeça, podem procurar nosso atendimento. Aqui eles serão orientados, examinados e recebem medicamentos. É um serviço importante porque muitos pacientes não tem acesso aos serviços de saúde” – médica Maite Gadelha, coordenadora da Policlínica Itinerante de Igarapé-Miri.

A expectativa é de 400 atendimentos diários e 1.600 ao final dos trabalhos na próxima terça (2)

O espaço conta com consultórios, tomógrafo para realização de exames e uma equipe de 40 profissionais, entre médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. A expectativa é que sejam realizados 400 atendimentos diários e 1.600 atendimentos no total. Os serviços estarão disponíveis de 8h30 às 17h30. O município registrou, até sexta (29), 517 casos da doença e 13 óbitos.

A doméstica Maria Benedita Pereira, de 61 anos, foi uma das primeiras pacientes atendidas na Policlínica Itinerante neste sábado (30) e destacou a importância dos trabalhos. “Vocês foram enviados por Deus. Eu estou com sintomas do coronavírus e estava com muito medo, pois estava muito difícil conseguir atendimento na cidade. Mas graças a Deus fui muito bem atendida e agora estou mais tranquila”, disse ela emocionada.

O fiscal de obras Ozivaldo Costa, de 39 anos, também foi atendido nesta manhã e já saiu com medicamentos para tratar a doença em casa. “A médica foi atenciosa, conversou comigo e me explicou que estou com todos os sintomas leves da doença. Ela me receitou alguns medicamentos que recebi aqui mesmo e agora vou tomar em casa”, disse.

Após avaliação, se houver necessidade, são entregues aos pacientes os medicamentos recomendados pelo médico

A Policlínica Itinerante já passou pelos municípios de Santo Antônio do Tauá, Castanhal, Bragança, Cametá. A partir de sábado (30), os moradores de Breves, na Ilha do Marajó, e Capitão Poço, nordeste paraense, também vão receber os serviços itinerantes. A ação vai se estender na Grande Belém, nos bairros da Pedreira e Guamá, e no Centro, em Ananindeua.

 

 

Serviço: A Policlínica Itinerante de Igarapé-Miri segue com os atendimentos gratuitos até o dia 2 de junho, de 8h30 às 17h30, na Praça Sarge Barros (antiga prefeitura).

Texto: Bruno Magno/CPH

Fotos: Bruno Cecim/Ag. Pará

Você pode gostar...