Policlínica Itinerante atende simultaneamente em seis locais diferentes neste fim de semana

Muitas pessoas estão procurando o atendimento na Estação das Docas, em Belém

A Policlínica Itinerante segue levando atendimentos pelo Estado para combater a Covid-19. Neste fim de semana, a ação está em seis pontos da capital e interior do estado. Além de Belém e Ananindeua, a ação da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) alcança os municípios de Paragominas, Moju e Tucuruí. Além deles, a partir de segunda-feira (8), a população da Ilha do Marajó também recebe o serviço por meio de uma embarcação que percorrerá seis municípios.

Os serviços de atenção básica atingem as localidades mais populosas e são posicionadas estrategicamente próximas a áreas de intensa movimentação como feiras e centros comerciais. O reforço busca identificar de maneira precoce os sintomas de Covid-19 por meio de verificação de temperatura corporal, nível de oxigenação no sangue e glicemia, aferição de pressão arterial, consultas médicas e conforme avaliação do estado geral do paciente, prescrição de medicamentos para tratamento em casa, ou encaminhamento para exames mais específicos ou até mesmo internação.

Muitas pessoas estão procurando o atendimento na Estação das Docas, em Belém

Ananindeua – Neste sábado (6), a Escola Estadual Gregório de Almeida Brito, localizada na avenida Rio Solimões, no bairro do Paar, abrigará as equipes multiprofissionais formadas por médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, odontólogos, além de pessoal administrativo e apoio. Já no domingo (7), será a vez da Escola Estadual Professora Lucy Corrêa de Araújo, situada na travessa SN 03, na Cidade Nova. O horário de atendimento nos dois bairros é das 8h30 às 17h30.

A Policlínica Itinerante atende até domingo (6), os moradores do bairro do Jurunas, na Escola Estadual Arthur Porto

Belém – Na capital paraense, o atendimento permanece na estrutura montada na Estação das Docas, na avenida Boulevard Castilhos França, no bairro da Campina. Mais de 700 pessoas já foram atendidas no ponto turístico, desde o dia 3 de junho. Ainda em Belém, a Policlínica Itinerante também permanece atendendo os moradores do bairro do Jurunas. Até amanhã, a Escola Estadual Arthur Porto, na rua Fernando Guilhon, nº 450, estará com a estrutura montada.

Tucuruí – A Escola de Ensino Fundamental Ana Pontes Francês, localizada na rua Betel, no bairro Jardim Marilucy, em Tucuruí, recebe a estrutura para atendimento de pessoas com sintomas leves a moderados de síndrome respiratória causados pelo novo coronavírus. O serviço estará disponível no sábado e no domingo, das 8h às 20h.

Paragominas – Desde quinta-feira (4), moradores de Paragominas estão recebendo o atendimento da Policlínica Itinerante. A estrutura fica no município até este sábado, das 8h30 às 17h30, na Rua Equador, n° 42, no Trevo da Escola Nova, bairro Guanabara.

No município de Moju, a estrutura está montada na praça matriz, em frente ao prédio da prefeitura

Moju – Pacientes com sintomas leves a moderados da Covid-19 podem procurar o serviço da Policlínica na praça matriz, em frente à prefeitura. Os atendimentos começaram na sexta (5) e seguem das 8h30 às 17h30.

Marajó – Seis municípios da Ilha do Marajó receberão o atendimento em uma embarcação da Poli Itinerante: Ponta de Pedras, Muaná, São Sebastião da Boa Vista, Cachoeira do Arari, Soure e Salvaterra. De acordo com a coordenadora Alessandra Leal, a escolha pelas cidades ocorreu diante do aumento da incidência de casos de Covid-19 nas localidades.

“Assim como na região metropolitana e outros municípios onde estão sendo realizadas essas ações, vamos levar os serviços também para cuidarmos das pessoas que estão com sintomas leves e moderados para evitar que elas agravem”, informou Alessandra.

A expectativa é realizar em média 300 atendimentos por dia. “Inicialmente vamos fazer uma triagem dos pacientes. Técnicos de enfermagem e enfermeiros fazem a verificação de pressão arterial, temperatura, glicemia e oxigenação no sangue. Em seguida, eles passam para atendimento médico e vamos entregar o medicamento, se houver indicação, para a realização do tratamento em casa. Os casos graves devem procurar as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e hospitais”, alertou a coordenadora.

Texto: Dayane Baía/Secom

Fotos: Ricardo Amanajás/Alex Ribeiro/Marco Santos/Ag. Pará

Você pode gostar...