População utiliza Disque-Denúncia para informar irregularidades na vacinação

O desrespeito com quem se encontra em maior vulnerabilidade e exposição à Covid-19 vem fazendo com que as pessoas procurem os canais oficiais de denúncia da segurança pública do Estado para informar sobre irregulares que estão sendo cometidas. Denúncias já foram registradas e seguem em apuração. No Pará, a vacinação iniciou na manhã da terça-feira (19), com a disponibilização de 173.240 doses enviadas pelo Ministério da Saúde.

A principal ocorrência é em relação à desobediência ao calendário vacinal, ou seja, pessoas que não pertencem ao grupo prioritário e que receberam a vacina, além de relatos envolvendo profissionais que atuam na área médica, mas não na linha de frente ao enfrentamento da Covid-19 que foram imunizadas. Os casos relatados ocorreram tanto na Capital quanto no interior do Estado.

Os órgãos de segurança trabalham na apuração das denúncias para que atitudes como essas não se repitam, mas havendo o registro do fato ou suspeitas de irregularidades, todos podem contribuir com o sistema de segurança pública, denunciando e colaborando para que quem mais precise ser imunizado não fique desassistido.

“As primeiras doses da vacina CoronaVac chegaram até o Estado, a integração entre os órgãos possibilitou a entrega em todas as cidades em menos de 24 horas. Nós precisamos que toda a população compreenda a necessidade de respeitar cada fase da imunização. Foi um protocolo tecnicamente elaborado e que precisa ser obedecido. O fato de se antecipar antes da fase estipulada é um grande equivoco que pode deixar quem mais precisa, sem a vacina”, destacou o titular da Segup, Ualame Machado.

Texto: Aline Saavedra/Segup

Foto: Jader PaesAg. Pará

Você pode gostar...