Sespa monta sala de situação para monitorar vacinação contra a Covid-19

A Secretaria de Saúde do Pará (Sespa) realizou, nesta quinta-feira (21) , a primeira reunião da sala de situação que dará origem ao “Vacinômetro”, uma ferramenta digital que permitirá a população acompanhar, em tempo real, o número de pessoas que foram vacinadas contra a covid-19 no Estado, bem como o desempenho dos municípios e das regiões de Saúde.

Em desenvolvimento pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) da Sespa, o Painel de Monitoramento da Vacinação contra a Covid-19 no Pará deve apresentar a soma de doses registradas no sistema de informações do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde (MS), público-alvo das fases da campanha, porcentagem do público-alvo vacinado para a fase atual da campanha e gráficos com doses administradas diariamente e registradas, além de número acumulado de doses administradas. “Os dados serão atualizados a partir da inserção de registros nos sistemas de informação da campanha pelos estabelecimentos de saúde dos municípios”, informa a diretora do Cievs, Daniele Nunes.

Fotos de José Pantoja (Ascom/Sespa)

Para a conclusão e veiculação do “Vacinômetro” do Pará, a Sespa ainda aguarda as orientações oficiais do PNI para a divulgação dos dados. Enquanto isso, a campanha de imunização contra a Covid-19 no Pará prossegue desde quando as 173.240 mil doses de imunizantes enviadas ao Pará chegaram em Belém às 23 horas de segunda-feira (18). Desse total, 48.680 foram destinadas à população indígena, e o restante foi direcionado para profissionais em saúde que atuam na linha de frente no combate a Covid-19 e idosos que vivem em instituições de longa permanência.

Diante planejamento logístico construído entre a Secretaria de Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup) e a Sespa, as vacinas chegaram na terça-feira, 19, a todos os 13 Centros Regionais de Saúde espalhados por todas as regiões do Pará e em menos de 24 horas os imunizantes foram entregues aos 144 municípios paraenses, seja nas regiões mais próximas, como o nordeste do Estado, seja nos locais mais distantes, como Calha Norte e o Marajó. A estratégia de aplicação das doses tem sido executada por cada Secretaria Municipal de Saúde.

Vale reforçar que as doses da vacina contra a Covid-19 estão sendo administradas nominalmente, identificando cada pessoa vacinada, seu endereço de residência e a vacina aplicada (fabricante e lote). Essas informações são fundamentais para a segurança do usuário do SUS, para a gestão local administrar a 2ª dose da vacina, que deverá ser do mesmo fabricante, e para o monitoramento do percentual de cobertura vacinal em cada cidade, identificando se todas as pessoas dos grupos prioritários em cada fase da campanha foram realmente vacinadas.

À medida que o Ministério da Saúde viabilizar mais doses, as novas etapas do cronograma e públicos-alvo da campanha de vacinação contra a COVID-19 também serão divulgadas pela Sespa.

 

 

 

Você pode gostar...