Sespa realiza ações educativas sobre a Covid-19 no centro comercial de Belém

Objetivo é reduzir os riscos de infecção tanto para os trabalhadores quanto para o público em geral

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), através da Vigilância Sanitária, realizou neste sábado (19) ações educativas no centro comercial de Belém, para conscientizar consumidores e vendedores sobre a prevenção da Covid-19 durante o período de compras para as festas de fim de ano. A fiscalização ocorre em cumprimento ao Decreto Estadual nº 800.

Para a realização do trabalho, a Vigilância Sanitária desenvolveu um roteiro específico, de acordo com a natureza de cada estabelecimento, e que é seguido pelos fiscais.

“O público recebe orientações sobre a limpeza correta das superfícies, utilização de produtos de limpeza autorizados pela Anvisa, disponibilização de lixeiras, uso de sabão líquido e álcool 70%, recomendações sobre o uso obrigatório e correto de máscaras e distanciamento social, de acordo com as especificações de cada local. O objetivo é reduzir os riscos tanto para os trabalhadores quanto para o público em geral” – Milvea Carneiro, diretora da Vigilância Sanitária.

As fiscalizações começaram no início de dezembro e, segundo o balanço parcial, já foram realizadas cerca de 2.700 ações na Região Metropolitana, com cinco estabelecimentos notificados, quatro intimados e mais de 3 mil pessoas orientadas durante as ações. As fiscalizações devem ocorrer até o dia 30 de dezembro, em estabelecimentos comerciais e hospitais da área metropolitana, em especial locais com grandes aglomerações, e em estabelecimentos denunciados pela população.

“De acordo com os relatórios das ações, até o momento, cerca de 91% dos estabelecimentos visitados não cumpriam as normas sanitárias vigentes em sua totalidade, sendo que a maior parte das inconformidades são é pelo não uso ou uso incorreto de máscara”, afirma Milvea Carneiro.

Os estabelecimentos que não cumprirem as normas estão sendo intimados a solucionar a questão o mais breve possível. Nos casos dos locais intimados, ocorre acompanhamento por parte da Vigilância Sanitária para verificação do cumprimento dos itens elencados no Termo de Intimação, com aplicação de multas e até fechamento do estabelecimento, se necessário. Até o momento, nenhuma sanção desta natureza foi aplicada.

Texto: Caroliny Pinho/Sespa

Você pode gostar...