Teleatendimento da Uepa registra 150 consultas em seu primeiro dia

O serviço de atendimento médico por telefone às pessoas com suspeita de infecção pelo novo coronavírus, disponibilizado pelo Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) da Universidade do Estado Pará (Uepa), registrou 150 ligações na última segunda-feira (11), primeiro dia da ação denominada “Covid / Médicos / CCBS / TELEATENDIMENTOS”.

Já o primeiro plantão desta terça-feira (12), registrou mais 70 atendimentos, entre 7h50 e 12h. As ligações foram de diversos municípios do Pará, entre eles, Canaã dos Carajás, Maracanã e Portel. Entre as dúvidas mais frequentes estão os sinais e sintomas da covid-19.

Clique aqui e confira os telefones e horários de atendimento até o dia 17/5:

O teleatendimento, disponível das 8h às 20h, consiste em dar orientações e aconselhamentos, sem prescrição de receitas. O objetivo é evitar idas desnecessárias às unidades de saúde. Para isso, 27 médicos, entre docentes e residentes da Uepa, se revezam de forma voluntária para atender aos chamados. Eles estão organizados por escalas, que serão atualizadas semanalmente. Os telefones estão disponíveis no site da Uepa e nas redes sociais da Instituição.

“Essa ação UEPA/CCBS foi projetada para pessoas que fazem parte da comunidade Uepa (alunos, funcionários e técnicos-administrativos). Mas como sendo uma ação humanitária, resolvemos atender todas as ligações. Por isso, pela avaliação de apenas dois dias de ação, já está em análise a ampliação do número de médicos no projeto”, explica a coordenadora da ação e diretora do CCBS da Uepa, Vera Palácios.

A professora ressalta ainda que se trata de uma ação voluntária e humanística. “É claro que tem algumas limitações, por ser por telefone e estamos tentando ampliá-la, mas também tem um poder de ajuda muito grande porque todos são profissionais médicos, e tem subsídios de uma anamnese, mesmo por telefone, para orientar um caso leve ou caso que necessite ir para uma unidade. Orientamos de acordo com o bairro ou lugar que a pessoa more, e para qual lugar ela deve se dirigir”, explica, Vera Palácios.

A utilização deste modelo de teleatendimento médico é estimulada pela Portaria Nº 467, do Ministério da Saúde, que regulamenta atendimentos médicos à distância, porém a liberação da telemedicina será válida apenas durante a pandemia do coronavírus.

Texto: Ise Sena/Uepa

Você pode gostar...