Programa ‘Pré Operatório Rápido’ já garantiu quase oito mil consultas em oito meses

Pacientes aguardam em ambiente tranquilo por consultas médicas específicas para ‘Pré-Operatório Rápido’ na Policlínica Metropolitana

Aos 86 anos, o aposentado Carlos da Silva se submeterá a uma intervenção cirúrgica para remover uma catarata no olho esquerdo, cuja visão está comprometida, segundo avaliação do oftalmologista. Com a indicação médica, o aposentado procurou o Programa do ‘Pré-Operatório Rápido’, da Poli Metropolitana, em Belém, e agendou o atendimento em menos de uma semana.Nesta segunda-feira (28), Carlos da Silva classificou o atendimento como confortável e acessível. “Sem dúvida, essa unidade do Governo é uma das melhores do Estado. Tudo rápido, impecável, fiz exames, recebi o resultado e já vou passar com o cardiologista, isso no mesmo local e dia”, avaliou.

Desde a criação do Programa ‘Pré-Operatório Rápido’, em outubro do ano passado, a Policlínica Metropolitana já alcançou a marca de 7.920 consultas médicas nas especialidades de anestesiologia e cardiologia, específicas apenas para o Programa. Dentro da iniciativa, a unidade também já registrou 76.379 exames, entre os quais eletrocardiograma, ecocardiograma, Raio-X, endoscopia, espirometria e laboratoriais.

O Programa é uma estratégia do Governo do Estado para reduzir o tempo de espera por exames e consultas para qualquer modalidade cirúrgica, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). A iniciativa também visa a acelerar os procedimentos e zerar filas de espera em todo o Pará.

Auxiliar administrativa, Alessandra Reis, 36 anos, marcou a consulta pelo canal de WhatsApp e, com menos de oito dias, foi atendida. “Quando a gente pensa em fazer qualquer coisa pelo SUS, já tem uma ideia de que será algo mais demorado do que se fosse na rede privada. Mas me enganei. Para agendar minha cirurgia na vesícula, preciso de exames e do encaminhamento do cardiologista. E aqui na Policlínica tem tudo no mesmo dia, isso é surpreendente. Muito bom”, parabenizou.

COMPLEXIDADE – Nos casos de indicação cirúrgica com patologias mais complexas, que exigem exames complementares específicos, conforme avaliação médica, os procedimentos são marcados para a data mais próxima possível, para otimizar o tempo dos pacientes. A diretora executiva da Poli Metropolitana, Liliam Gomes, diz que o objetivo da unidade é prestar um atendimento preciso e de qualidade.

“Este trabalho vem ganhando notoriedade devido ao seu fluxo. No mesmo dia, o paciente faz os exames de laboratórios e de imagens, e depois é avaliado por um cardiologista, e se houver necessidade, segue para o atendimento do anestesista, assim, ele já sai com o risco cirúrgico para levar à unidade onde fará a cirurgia”, detalha a gestora. O atendimento é feito por demanda espontânea com a Autorização de Internação Hospitalar (AIH), que deve ser apresentada pelo próprio paciente.

O secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, ressaltou que o Programa ‘Pré-Operatório Rápido’ foi criado para dar mais celeridade às cirurgias na rede pública estadual. “A Policlínica, com uma localização central para os belenenses e os usuários da Região Metropolitana, é referência de um atendimento célere em vários programas. A unidade tem capacidade diária para atender até 100 pessoas com indicação cirúrgica. E o atendimento é único, caso não tenha excepcionalidade. A demanda é espontânea, sobretudo para as pessoas que não conseguem dar andamento aos procedimentos Pré-operatórios no próprio hospital em que fará a intervenção”, destaca o titular da Saúde.

MARCAÇÃO – O agendamento prévio é feito por ligação, através do número (91) 4005-0510, ou pelo WhatsApp, no telefone (91) 98521-5110. Para marcae consulta são necessários o Cartão Nacional do SUS, RG, CPF e comprovante de residência, além de informar o tipo de cirurgia indicada.

Texto: Secom
Foto: Ag. Pará

Você pode gostar...