Governador participa de mutirão de vacinação contra Covid-19 em Parauapebas

 

Governador Helder Barbalho incentivou a população a se vacinar, para que todos possam voltar à normalidade

Parceria firmada entre o Governo do Pará e a Prefeitura de Parauapebas, município da região Sudeste, garantiu mais 15 mil doses de vacina contra a Covid-19 para o município. O quantitativo extra de doses foi aplicado nesta quarta-feira (14), durante um mutirão que começou as 09 h, na Unidade Básica de Saúde (UBS) VS-10, e foi encerrado as 17 h, voltado aos moradores com idade entre 30 e 49 anos.

O governador Helder Barbalho visitou a UBS, onde explicou que atendeu ao pedido da prefeitura e reforçou a quantidade de imunizantes, já que, com o Censo Demográfico desatualizado, o Ministério da Saúde acabou por enviar uma remessa menor do que a necessária para proteger toda a população do município. “Aí aconteceu de todo o Estado estar vacinando a população com idade a partir de 30 anos, e aqui, e também em Canaã dos Carajás, a vacinação ainda estar disponível apenas para pessoas com idade acima de 50. Isso não é justo. Entrei em contato com o prefeito Darci Lermen para garantir essa equiparação”, informou o chefe do Executivo estadual.

Governador Helder Barbalho e um dos moradores vacinados no mutirão, após o reforço nas doses garantido pelo Governo do Estado

Nova meta – O governador também anunciou que poderá ser antecipada a vacinação de adultos a partir de 18 anos em todo o Pará. “Se não até o último dia de julho, então até a primeira semana de agosto. Estamos fazendo um cálculo muito detalhado. Inicialmente, nossa meta era até o fim de setembro. Conseguimos reduzir para agosto, e ontem, em reunião com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, cobramos por estarmos recebendo uma quantidade menor do que aquela que precisamos. Temos uma grande população jovem. Nos jornais nacionais já somos o 5º estado que mais vacina. Ele me pediu que oficiasse isso, e já foi feito”, reiterou Helder Barbalho. Ele voltou a pedir aos moradores que não percam a oportunidade de garantir a proteção, que aos poucos pode trazer de volta a “vida normal”. “Precisamos que o povo vá tomar vacina. Esse mutirão é em favor da vida. Vamos acabar com isso de que vacina não presta ou não é importante. Vamos virar essa página; ninguém aguenta mais. Vamos fazer como em outros países. Mas só podemos conseguir isso vacinando o máximo de pessoas possível”, afirmou o governador.

Centro de Tratamento – Foi confirmada, ainda, para o dia 29 de julho, a entrega de um Centro de Tratamento Permanente contra a Covid-19 em Parauapebas, para atender todo o sudeste paraense. A iniciativa, também resultado da parceria entre Estado e Município, deve desafogar as unidades de saúde para o atendimento de outras doenças.

“Assim teremos estrutura para assistir outras demandas, sem descansar do cuidado com pacientes infectados pelo coronavírus. Embora haja uma redução cada vez maior de casos, graças à vacinação, não deixaremos de estar preparados para esse atendimento”, reforçou Helder Barbalho.

Aprovação – Morador da cidade há pouco tempo, Alex Lira Lima, 37 anos, estava tão ansioso para receber a primeira dose da vacina que chegou ao local às 5h30. Enquanto esperava sua vez na fila, ligava para amigos e familiares, chamando-os para que também fossem se vacinar. “Eu não só aprovo essa antecipação, como estou estimulando mais gente, aqueles que têm preconceito, para que todo mundo venha fazer a sua parte, e a gente possa tocar a vida de forma mais tranquila”, disse Alex lima.

O assistente técnico Cleudo dos Santos também chegou cedo e foi um dos primeiros vacinados. “Fiquei muito ansioso na espera, desde o início da vacinação. Peguei a Covid e tive 50% de comprometimento pulmonar. Foi um milagre eu ter me curado, e agora pude começar minha imunização. Essa parceria entre prefeitura e Estado é muito boa porque muitos já adoeceram, mas têm medo de pegar novamente”, contou.

Enfermeira Dhatilane Mergulhão, diretora da UBS VS-10

A enfermeira Dhatilane Mergulhão dirige a UBS VS-10 e garante que todo o trabalho hoje é voltado a imunizar o máximo de pessoas dentro dessa faixa etária. “Sabemos que é um vírus mortal, sem remédio eficaz, e vacina é a única coisa que temos cientificamente comprovada. Quanto mais gente imunizada, menos mortes e menos sofrimento”, ressaltou.

A profissional de saúde frisou ainda a importância da parceria entre os governos estadual e municipal para garantir a saúde de todos. “Mostra o envolvimento e o empenho do governo com Parauapebas, porque foi por essa união que conseguimos alcançar as pessoas a partir dos 30 anos. Estávamos muito distantes dessa realidade”, acrescentou.

Kássia Nascimento aprovou a parceria entre Estado e Município

A programadora Kássia Nascimento, assim como muitos brasileiros, passou pela agonia de ver marido e filhos com a Covid. “Eles se recuperaram; eu também peguei e me recuperei. Então, me sentir protegida e proteger quem está ao meu redor é muito bom. Acho acertada essa junção entre Prefeitura e Estado para acelerar a imunização”, disse a moradora.

Texto: Carol Menezes/Secom
Fotos: Paulo Castro e Alex Ribeiro/Ag. Pará

Você pode gostar...