Hospital Regional do Tapajós oferece atendimentos de qualidade no sudoeste

Hospital Regional do Tapajós, em Itaituba

Descentralizar e aproximar atendimentos em saúde da população do sudoeste do Pará foi um dos principais objetivos do Governo do Estado ao entregar o Hospital Regional do Tapajós (HRT), que completa, nesta sexta-feira (9), um ano de funcionamento. Além dos moradores do município de Itaituba, onde a unidade está localizada, moradores de outras cinco cidades da região – Novo Progresso, Trairão, Jacareacanga, Aveiro e Rurópolis – também são atendidos.

Para o secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, a abertura do Hospital Regional do Tapajós era uma demanda antiga da população de Itaituba e demais municípios da região, que abriu as portas em plena pandemia e contribuiu decisivamente para recuperação de muitos pacientes, inclusive, encaminhados de Santarém. “O HRT está gradativamente implantando serviços importantes em diversas especialidades permitindo que pacientes façam o tratamento mais perto de onde moram”, comentou.

O Hospital Regional do Tapajós (HRT), que tem capacidade para atender cerca de 250 mil pessoas, oferece serviços de urgência e emergência de natureza clínica e cirúrgica nas áreas de Clínica Médica, Clínica Cirúrgica, Clínica Pediátrica e Clínica Obstétrica. Além de atender casos de média e alta complexidade, ao longo de um ano, também se tornou referência do atendimento de pacientes com Covid-19, dispondo de leitos exclusivos para estes pacientes – incluindo leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

HRT já realizou 77.905 exames 6.898 exames especializados como de radiologia e tomografia computadorizada

Entre os atendimentos, a unidade já garantiu mais de 1.750 internações, sendo quase 1.100 delas de pacientes com a Covid-19, além de 1.361 atendimentos de urgência/emergência, 1.033 cirurgias, entre ortopédicas, cirurgias gerais e neurocirurgias, 77.905 exames laboratoriais e de 6.898 exames especializados como de radiologia e tomografia computadorizada.

A diretora do HRT, Karla Cajaiba, aproveita a data comemorativa para agradecer a todos os colaboradores da unidade. “Sem eles não teríamos salvado tantas vidas. Um hospital não se faz apenas com concreto, mas também com o coração e com as mãos de muitos que aqui trabalham. Esse hospital é um legado da gestão do governador Helder Barbalho para a região, que passou a contar com serviços que antes não dispunha. Hoje, comemoramos não só números positivos de atendimentos, mas as muitas vidas que esses números representam”, assegura.

Além de fortalecer os serviços de saúde da região, o HRT gera emprego e renda à população. São, aproximadamente, 600 profissionais atuando na unidade.

Hospital Regional de Itaituba

ESTRUTURA- A unidade hospitalar dispõe de um ambulatório com nove consultórios para atendimento em Clínica Geral, Traumatologia, Ortopedia, Cardiologia, Infectologia e Urologia. A seção ambulatorial dispõe de serviços de enfermagem, coleta de exames, farmácia, eletrocardiograma, psicologia, terapia ocupacional e serviço social, e de centro cirúrgico com oito salas, sendo duas para obstetrícia.

Atualmente, o hospital conta com 90 leitos regulados para atendimento exclusivo de Covid-19, sendo 44 leitos clínicos e 46 leitos de UTI adulto. Referente ao atendimento de urgência e emergência para trauma oferta-se 04 leitos de emergência, 12 leitos de observação, 06 salas cirúrgicas, 54 leitos clínicos cirúrgicos e 10 leitos de UTI adulto geral, totalizando 170 leitos operacionais no geral.

Entre os serviços, ganha destaque a realização da Terapia Renal Substitutiva, com 22 máquinas de hemodiálise. Já foram realizados mais de 600 procedimentos de hemodiálise. Assim como o atendimento em traumatologia. Desde janeiro deste ano, o hospital passou a atender, sem encaminhamento, pacientes politraumatizados oriundos dos municípios da região. Somente nos cinco primeiros meses desse atendimento, 503 procedimentos cirúrgicos foram realizados.

As consultas ambulatoriais e as cirurgias são agendadas via regulação estadual.

Texto: Giovanna Abreu/Secom
Fotos: Jader Paes e Pedro Guerreiro/Ag. Pará

Você pode gostar...