Métodos humanizados trazem alívio na hora do parto normal, afirmam especialistas do HMIB

Métodos humanizados trazem alívio na hora do parto normal, afirmam especialistas do HMIB

18 de outubro de 2021 Off Por Roberta Vilanova

O HMIB utiliza diversos métodos naturais e menos invasivos em benefício da mãe e do bebê

Para promover o alívio da dor provocada pelas contrações que antecedem o parto, diversos métodos naturais e menos invasivos são utilizados em benefício da saúde física e emocional da gestante e do bebê.

Massagens, banho de aspersão, bola de pilates, uso do cavalinho, musicoterapia, exercícios respiratórios e de relaxamento são algumas das técnicas preferidas das mulheres que optam por viver a experiência do parto normal sem o uso de analgesia farmacológica no Hospital Materno-Infantil de Barcarena Dra. Anna Turan.

Antes de recorrer aos medicamentos, os métodos não farmacológicos diminuem a ansiedade natural do momento, promovem bem-estar e relaxamento e, principalmente, favorecem os melhores desfechos clínicos dos partos, uma vez que evita exposição desnecessária aos fármacos e a paciente recebe menos intervenções clínicas.

Geovanny Magalhães, coordenador de Enfermagem do setor de obstetrícia do HMIB, acrescenta outro benefício: o vínculo da gestante com o acompanhante, e até mesmo com a equipe assistencial, e o bebê também é favorecido.

“Percebemos que a iniciativa contribuiu para diminuir a sensação de desamparo e aumentar o senso de domínio, controle e bem-estar. Como consequência, elas têm uma experiência única e positiva do parto, se tornando protagonistas desse momento”, explica Geovanny.

As técnicas favorecem o vínculo da gestante com o acompanhante, com a equipe assistencial e com o bebê 

“Como nosso foco é a humanização, o ambiente é confortável, privado, silencioso, com espaço para caminhar, tomar banho e descansar. O bem-estar e a segurança são importantes para que as pacientes possam decidir como preferem dar à luz, e sempre respeitamos as suas escolhas”, destaca Rafaela Vasconcelos, enfermeira obstetra do HMIB.

No Materno-Infantil de Barcarena, unidade pública do Governo do Pará e gerenciada pela Pró-Saúde, os métodos não farmacológicos para alívio da dor se destacam pelas inúmeras opções, podendo envolver também o acompanhante, e levam em consideração o histórico clínico de cada paciente.

Educação sobre parto humanizado – As informações sobre o uso de métodos não farmacológicos para o parto humanizado, assim como a escolha do ambiente, estão presentes nas consultas de pré-natal e também no Curso da Gestante que é oferecido pela unidade, para que a mulher faça suas escolhas com base em informações atualizadas e baseadas em evidências científicas.

“Além das diferentes práticas, as grávidas podem fazer caminhadas, dançar, ter liberdade de posição e movimento durante o trabalho do parto, com acompanhamento e acolhimento”, aponta Thainá Caroline Magno, enfermeira obstetra.

O Curso da Gestante é oferecido gratuitamente pelo Materno-Infantil de Barcarena para gestantes, pais e acompanhantes

No Curso da Gestante oferecido gratuitamente pelo Materno-Infantil de Barcarena, a gestante e o pai ou acompanhante recebem informações sobre os tipos de parto, práticas comuns nos cuidados na gestação, manejo não-farmacológico da dor com ajuda do parceiro e do profissional, medidas farmacológicas de alívio da dor e suas indicações, cuidados com o recém-nascido e aleitamento materno.

“O apoio e a informação ajudam a mulher a assumir um papel ativo na tomada de decisões na hora do parto, pois ela se sentirá acolhida, segura e consciente de todas as etapas que envolvem o parto humanizado. O uso destes métodos também contribui para que o parto seja mais rápido e com menos dor”, orienta Geovanny.

Desde a inauguração, em 2018, até setembro deste ano, o HMIB já realizou mais de 165 mil atendimentos, 2.091 (50,76%) cirurgias cesarianas e 2.028 (49,24%) partos normais. O índice de cesáreas da unidade é esperado quando observado o perfil assistencial voltado para casos de alto risco, mas ainda assim, a unidade se mantém abaixo da média nacional, superior aos 55%.

“Entretanto, boa parte dessas gestantes também tem a oportunidade de se beneficiar, no início de seu trabalho de parto, das técnicas naturais. A humanização é levada para essas mulheres com acolhimento também nos desfechos cirúrgicos, pois os benefícios são reconhecidos pela comunidade científica e aprovados pelas pacientes” explica Geovanny.

No ultimo mês de agosto, o HMIB se tornou o primeiro hospital da Região do Baixo Tocantins a receber o selo Amigo da Criança, concedido pela Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC), Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e OMS (Organização Mundial da Saúde), aos hospitais que realizam o cumprimento dos dez passos para o sucesso do aleitamento materno.

Texto: Adrielle de Sousa/HMIB

Fotos: Ascom/HMIB