Retomada do Programa Obesidade Zero é motivo de esperança para pacientes

As diferentes etapas de mudança corpórea que a blogueira Paula Campos vivenciou após iniciar tratamento

A blogueira Paula Karolina Teixeira de Campos, de 28 anos, se prepara para fazer uma cirurgia bariátrica pelo programa Obesidade Zero, criado no ano passado pelo governo do Estado. Só por seguir as orientações pré-operatórias, a paciente já perdeu 17kg, e confirma que, após lutar anos contra o peso, acredita ter achado uma solução realmente eficaz para o problema.

“Estou me sentindo muito feliz e muito segura. A obesidade, para quem não sabe, mata muito mais do que a bariátrica, traz muitas doenças, nos faz passar por momentos de constrangimentos. No projeto eu aprendi muita coisa, aprendi a comer melhor, entrei no projeto com 126kg e hoje estou pesando 109kg”, conta ela, que em breve passará pelo procedimento cirúrgico.

“A bariátrica não é um bicho de sete cabeças, e o Hospital Jean Bitar nos dá um suporte muito grande, eles nos preparam para a operação e eu me senti acolhida. É um programa que surgiu para salvar nossas vidas. É a oportunidade de mudar de vida, ter uma nova chance”, relata, sem esconder a empolgação pelo tratamento.

Programa do governo do Pará que visa atender de forma rápida e efetiva os pacientes que necessitam de tratamento cirúrgico, e ainda realizado de forma inteiramente gratuita, o Obesidade Zero (obesidadezero.pa.gov.br) voltou a atender no Hospital Jean Bitar, em Belém, referência em cirurgias bariátricas, passado o período mais crítico da pandemia do novo Coronavírus.

Cirurgião Carlos Armando Santos

Médico do HJB e coordenador do programa, o cirurgião Carlos Armando Santos, contabiliza 120 procedimentos realizados desde o lançamento da iniciativa, em setembro do ano passado, e a expectativa é de fechar o mês de julho com 133 cirurgias feitas, com perspectiva de que esses números continuem subindo nos próximos meses.

“Os atendimentos continuaram em números reduzidos de consultas pela mudança de perfil do Hospital Jean Bitar no período do lockdown, em março deste ano, porém as buscas pelo programa diminuíram. Após a liberação e retomada do perfil do complexo hospitalar, o programa retornou a todo vapor, com toda a equipe multidisciplinar atuando em prol de liberação e preparação dos pacientes. Em maio retomamos as cirurgias”, detalha.

O atendimento também inclui a etapa pós-cirúrgica, quando chega-se à perda de peso desejada e há a necessidade de correção cirúrgica. “No próprio hospital, quando o paciente alcança esse momento, ele é encaminhado para fazer a abdominoplastia, cirurgia reparadora, após avaliação”, reforça Carlos Armando. Tudo isso, é claro, depende da recuperação, que está relacionado às condições clínicas, às doenças associadas, o grau de obesidade, dentre outras condicionantes.

Pós – O cirurgião plástico André Melo é responsável pela realização de cirurgias reparadoras no HJB, e conta que esse segundo momento cirúrgico geralmente ocorre um ano e meio, dois anos após a bariátrica e o emagrecimento proposto.

Os segmentos feitos são o abdome (abdominoplastia), os braços (braquioplastia), as pernas (cruroplastia), a mama da mulher (mamoplastia) ou (ginecomastia) do paciente masculino. São cirurgias realizadas em separado, com intervalo de tempo entre três e quatro meses de uma para outra.

“Solicitamos sempre exames pré-operatórios, que é padrão no Hospital, que são os exames de urina, avaliação do anestesista, quando necessário do cardiologista, raio-x do tórax e a partir de quando isto está feito, aí sim a gente dá prosseguimento à cirurgia”, explica.

O pós-operatório, na maioria das vezes, por se tratar de cirurgias extensas e cortes grandes, exige uma programação de 30 dias mais ou menos de repouso, de licença para uma recuperação adequada, com a utilização de cinta e, de preferência, de fisioterapia.

A pedagoga Thaise Paiva também já foi operda

Nova vida – A pedagoga Thaise Paiva, 30, já passou pela operação, e conta que, ao saber do programa do governo do Pará, viu ali uma salvação. “Sempre fui acima do peso, desde a minha adolescência, mas após os 25 anos fui aumentando de peso, percebi que minha saúde estava dando sinal, a gordura estava sendo maléfica”, justifica ela, que se inscreveu logo que o programa foi anunciado, em setembro, tendo sido chamada para triagem apenas duas semanas depois.

“Eliminei 23kg, e no dia 10 de junho minha cirurgia ocorreu, o Dr. Carlos Armando. Atualmente me sinto bem, disposta e com a auto estima elevadíssima. Os profissionais do HJB me surpreenderam, me ajudaram muito”, reconhece a jovem.

A empresária Luanara Saliba, 33, eliminou 42kg após a bariátrica realizada há seis meses. “Renasci neste dia e minha cirurgia foi um sucesso, não tive nenhum sintoma negativo”, confirma.

“Minha satisfação quanto à providência do governo é total, não deixou nada a desejar pois atendeu as minhas necessidades e mudou toda a minha vida, tanto que indico o programa para todo mundo que precisa”, revela.

Texto: Carol Menezes/Secom
Fotos: Divulgação

Você pode gostar...