Hospital Jean Bitar promove palestra sobre sintomas da doença de Alzheimer

Hospital Jean Bitar promove palestra sobre sintomas da doença de Alzheimer

21 de setembro de 2021 Off Por Roberta Vilanova

A médica Milena Lins Veiga, residente de Neurologia, fez a palestra para usuários e funcionários do HJB

No Dia Mundial da Doença de Alzheimer e Dia Nacional de Conscientização da Doença de Alzheimer, o Hospital Jean Bitar (HJB), em Belém, realizou nesta terça-feira (21) palestras alusivas à data para usuários e funcionários da instituição, sobre o tema “Doença de Alzheimer e a humanização do cuidado”. A palestrante Milena Lins Veiga, médica residente de Neurologia, especialidade que trata a doença, frisou a importância de as pessoas terem informações sobre a doença de Alzheimer para que possam identificar os sinais e sintomas, e procurar ajuda médica antes que a doença se agrave.

“A doença de Alzheimer é uma das mais prevalentes no mundo. Corresponde a 80% dos casos de demência, mas o diagnóstico da doença acaba sendo muito tardio. Então, é muito importante que a população reconheça alguns sinais e sintomas, para que o profissional médico possa intervir mais cedo, garantindo assim maior qualidade de vida ao paciente”, informou a médica, acrescentando que “além de informações sobre a doença, na palestra procurei enfatizar mais especificamente sobre o cuidado desse paciente, que precisa de amor, de empatia e de uma equipe multiprofissional. Por isso, a principal mensagem de hoje na palestra foi sobre esse cuidado humanizado que todos devem ter com as pessoas com Alzheimer”.

Pessoas informadas conseguem identificar os sinais da doença

Conhecimento – O paciente Manoel Matias de Araújo, 64 anos, disse que com as informações será possível identificar os sinais da doença. “A doutora explicou direitinho sobre como identificar os sinais e sintomas da doença de Alzheimer. A partir de agora, me sinto capaz de identificar a doença, caso eu me depare com algum conhecido ou até mesmo algum familiar com os sinais e sintomas dessa doença. A primeira coisa que irei fazer é orientar a procurar um médico”, ressaltou o usuário.

Para Thatyelle Pantoja, coordenadora do Grupo de Trabalho de Humanização (GTH), responsável pela promoção do evento, é preciso esclarecer ao público assuntos pouco disseminados. “Contribuímos com a possibilidade do acesso à informação, permitindo um diálogo entre o profissional e o usuário, com esclarecimento de dúvidas. Assim oportunizamos que o acolhimento ao serviço seja diferenciado. No final, nossos usuários sentem-se acolhidos e percebem que incentivamos a busca por serviços que eles têm direito. Acolhemos nosso usuário de maneira humanizada”, informou a coordenadora.

Casos e sintomas – No Brasil, onde o Dia Nacional de Conscientização da Doença de Alzheimer foi instituído pela Lei nº 11.736/2008, o Ministério da Saúde estima a ocorrência de 1,2 milhão casos, a maior parte ainda sem diagnóstico. No mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) cerca de 35,6 milhões pessoas são diagnosticadas com a doença de Alzheimer.

Descrita pela primeira vez em 1906 pelo psiquiatra alemão Aloysius Alzheimer (1864-1915), a doença provoca demência ou perda de funções cognitivas (memória, orientação, atenção e linguagem), devido à morte de células cerebrais. Quando diagnosticada no início, é possível retardar o avanço e ter mais controle sobre os sintomas, garantindo melhor qualidade de vida ao paciente e à família. É caracterizada pela piora progressiva dos sintomas, mas muitos pacientes podem apresentar períodos de maior estabilidade. A evolução dos sintomas pode ser dividida em três fases: leve, moderada e grave.

Serviço: O Hospital Jean Bitar integra a rede de saúde do Governo do Pará. É administrado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). O Hospital fica na Rua Cônego Jerônimo Pimentel, no bairro Umarizal, em Belém.

Texto: Joelza Silva/HJB

Fotos: Ascom/HJB