Pacientes internados no Hospital de Campanha, no Hangar, recebem cartas dos filhos

Pacientes internados no Hospital de Campanha, no Hangar, recebem cartas dos filhos

6 de agosto de 2021 Off Por Roberta Vilanova

Paciente Elias Favacho Lobo, morador de Curuçá, mostra a carta escrita pelos filhos

No Hospital de Campanha de Belém, instalado no Hangar – Centro de Convenções, filhos de pacientes em tratamento contra a Covid-19 enviaram cartas aos pais, com parte do Projeto “Palavras de Afeto”, mantido pela unidade. A iniciativa visa levar conforto e amenizar a saudade decorrente do distanciamento provocado pela doença e permitir o contato entre familiares.

“Estreitar os laços para amenizar o sentimento de saudade entre o paciente e seus familiares, principalmente nesse dia especial que é o Dia dos Pais, é o intuito, para que, mesmo distantes, eles consigam se sentir amados”, afirma Vinicius Caldas, representante do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) no Hospital de Campanha.

“Espero que estejas bem, sei que os dias têm sido desafiadores. Embora as circunstâncias sejam delicadas, quero que saibas que, antes de tudo, Deus é maior e tem cuidado de nós”. Assim começa a carta enviada pelos seis filhos do pescador Elias Favacho Lobo, 63 anos, que veio de Curuçá, no Nordeste do Estado, para se tratar na capital.

“Nem sei expressar o que sinto. Não somos perfeitos, ninguém é, mas tentamos entregar para os nossos filhos o que podemos para ser melhor, ser exemplo. Há males que vêm para o bem. Eu estou muito feliz com a lembrança dos meus filhos. É muito gratificante receber a carta e perceber que não estou sozinho”, diz Elias Lobo.

Outro paciente que recebeu carta foi Teodorico Galiza Mota, 62 anos, morador de Barcarena, a 37 km de Belém, na região do Baixo Tocantins. Emocionado, ele lembra a boa relação que tem com os filhos. “Eu sou separado da mãe dos meus filhos, mas, graças a Deus, isso não me distanciou deles. Eu amo todos os meus filhos, e isso foi expressado na carta. Eu senti também o amor de cada um deles”, conta.

Psicóloga do Hospital de campanha leu a carta dos filhos para o paciente Teodorico Galiza

Avaliação – Antes de receberem os escritos dos filhos, os pacientes passaram por uma análise multiprofissional, envolvendo médico, psicólogo e assistente social, para avaliar quais deles poderiam participar do projeto. “Na maioria das atividades desenvolvidas aqui dentro essa análise é feita, para ter a certeza de que o paciente está apto para receber a mensagem. Eles podem se emocionar, mas isso não deve comprometer o quadro clínico”, explica a psicóloga Thayná Montenegro.

Alguns pais não puderam receber as cartas. Mas para todos, em celebração à data, a alimentação ganhou embalagem especial, pensada pelo setor de Humanização e Nutrição do Hospital de Campanha. Além disso, para os que deixarão o Hospital no próximo domingo (8), serão entregues brindes.

O Hospital de Campanha, implantado no Hangar pelo Governo do Pará e gerenciado pela Pró-Saúde, é o maior centro hospitalar do Estado dedicado ao tratamento de pacientes com a Covid-19. Já atendeu mais de 7 mil pacientes, e opera, atualmente, com 160 leitos e ocupação de 39%.

Texto: Alberto Dergan/HCH

Fotos: Ascom/HCH