Policlínica Metropolitana oferta 600 consultas por mês de nutrição

Policlínica Metropolitana oferta 600 consultas por mês de nutrição

2 de setembro de 2021 Off Por Roberta Vilanova

Policlínica Metropolitana

A dona de casa Danielle Dias, de 58 anos, foi infectada com o novo coronavírus em maio passado. Desde então, ela passou a apresentar diversos problemas de saúde, assim, procurou a Poli Metropolitana do Pará, em Belém. Danielle entrou no Programa Triagem Pós-Covid, mas por ser diabética, recebeu indicação de passar pelo serviço nutricional da unidade, através da interconsulta. “Além das consultas com vários especialistas, fiz vários exames. Tudo com um atendimento de excelência dentro da saúde pública”, observou a usuária.

Dentro do rol de ofertas de serviços da equipe multiprofissional, a Poli Metropolitana disponibiliza por mês, 600 atendimentos na especialidade de nutrição, área da saúde responsável por promover, recuperar e manter o bem-estar das pessoas através da alimentação correta. Na unidade, o setor tem como objetivo verificar as deficiências ou detectar excessos de nutrientes dos pacientes, indicando um cardápio exclusivo para que a alimentação seja feita de forma adequada e saudável.

Além de garantir a assistência nutricional, o serviço clínico acompanha os pacientes com doenças que devem ser tratadas em conjunto com um planejamento alimentar. “Mais de 99% dos pacientes atendidos na unidade possuem algum tipo de patologia, sendo as mais frequentes diabetes (doença provocada pelo aumento do nível de açúcar no sangue); a hipertensão (doença crônica caracterizada pelos níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias) e a dislipidemia (enfermidades são caracterizadas pela presença de níveis elevados de lipídios, ou seja, gorduras no sangue)”, destacou Alessandra Macedo, nutricionista da Poli Metropolitana.

A especialista acrescenta ainda que, além dessas patologias, é frequente nos ambulatórios da unidade o acompanhamento de usuários obesos. O número de pessoas com a doença tem crescido rapidamente, tornando a enfermidade um problema de saúde pública. Dados mais recentes do Ministério da Saúde apontam que 36,15% da população paraense adulta têm sobrepeso; 15,93% estão com obesidade em grau I; 4,88% em grau II e 1,61% em grau III. Na Poli, a doença é acompanhada em adultos e crianças. A especialidade atende também patologias como gastrite crônica com h. pylori e esteatose hepática, popularmente conhecido como ‘gordura no fígado’.

“A maioria dos pacientes atendidos na nutrição vem da rede pública, mas o que observo é que nos últimos tempos, há um crescimento significativo de pacientes que eram da rede particular, que possuíam plano de saúde e cancelaram”, detalhou Alessandra Macedo. A nutricionista frisou ainda que a maior parte desses pacientes são oriundos de “interconsulta, encaminhados por clínicos ou médicos especialistas da Policlínica. Uma minoria, apenas, vem de outras redes, como postos de saúde”, ressaltou a profissional.

Especialidade – Para o Governo do Estado, o serviço de nutrição ofertado na Poli Metropolitana vem estrategicamente desafogar a demanda por esses atendimentos na rede pública de saúde.

“As consultas nutricionais oferecidas pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), através da Poli, têm como o objetivo o atendimento de doenças, além de prevenir enfermidades como a obesidade, para que esse paciente não precise, futuramente, ser candidato de procedimentos de alta complexidade para o seu tratamento, como as cirurgias bariátricas. Além da obesidade, na unidade, outras patologias são tratadas na especialidade, com forma de manter uma linha de cuidados alimentar aos diabéticos, por exemplo”, enfatizou Romulo Rodovalho, titular da Sespa.

Perfil – Os atendimentos nutricionais na unidade são realizados de segunda a sexta-feira, de 7h às 16h. A diretora executiva da Policlínica Metropolitana, Liliam Gomes, destaca que este serviço é agendado. “Para as consultas nutricionais, assim como todos os atendimentos feitos na unidade, o paciente tem dia e hora marcados. O serviço pode ser regulado através do Sisreg, ou através de interconsulta na unidade. Ou seja, após o usuário passar por um especialista, este encaminha para o serviço nutricional, quando for identificada a necessidade do acompanhamento”, reforçou a gestora da unidade.

Entenda como funciona o agendamento:

-Os agendamentos de exames e consultas dos Programas Triagem Pós Covid e Pré-Operatório Rápido são feitos pelo WhatsApp (91) 98521-5110 ou pelo o e-mail: agendamento.polimetropolitana@issaa.org.br

-Como funciona: Pelo WhatsApp, a marcação é eletrônica. A ferramenta o direciona para o canal correto de atendimento, através da digitação de um número correspondente ao serviço desejado. Na hora do agendamento, mantenha seus documentos em mãos, para inserir os dados solicitados pelo sistema no momento solicitado.

-Para as consultas com especialistas, elas são marcadas pela Unidade Básica de Saúde, através do Sistema de Regulação do Estado (SisReg)

Texto: Roberta Paraense/Policlínica Metropolitana

Foto: Ag. Pará