Profissionais de saúde de Soure recebem capacitação em reanimação e transporte neonatal

Profissionais de saúde de Soure recebem capacitação em reanimação e transporte neonatal

1 de novembro de 2021 Off Por Roberta Vilanova

Parte da oficina ministrada pelo médico neonatologista Renato de Lima

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), em parceria com a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) e Sociedade Paraense de Pediatria (SPP), realizou de 27 a 29 de outubro, em Soure, no Marajó, a segunda oficina do Projeto Estruturação de Salas de Parto e Implantação de Salas de Estabilização Neonatal em Regiões Prioritárias do Pará.

A finalidade do projeto, viabilizado por meio de um termo de cooperação técnica entre o governo do Estado do Pará e a Opas, é melhorar a qualidade da assistência ao recém-nascido na hora do parto com capacitação de profissionais, estrutura adequada de salas de parto com implantação de salas de estabilização neonatal.

Equipamentos e insumos doados pela Sespa ao Hospital Municipal Menino Deus

Além da oficina, a Sespa, por meio da Diretoria de Políticas de Atenção Integral à Saúde (Dpais), doou ao Hospital Municipal Menino Deus equipamentos, materiais técnicos e medicamentos que são importantes para compor uma sala de parto. A doação faz parte do Projeto e integra as iniciativas previstas no Pacto pela Redução da Mortalidade Materna e Neonatal. Entre os equipamentos há um dos mais importantes para garantir a assistência aos bebês, que é um respirador manual em T.

A coordenadora estadual de Saúde da Criança, Ana Cristina Guzzo, disse que o projeto busca o cumprimento dos critérios previstos na portaria 371/2014 do Ministério da Saúde, pois orienta sobre a estrutura mínima e qualificação da equipe para recebimento de um recém-nascido, além da efetivação do Plano da Rede Cegonha da Região. “De cada dez bebês que nascem no Brasil, um precisa de suporte para respirar, no primeiro minuto de vida. Então, estamos trabalhando para normatizar as condutas e os cuidados no momento do nascimento, com estabilização imediata após a reanimação do bebê e o transporte adequado quando necessário”, informou.

Método adota simulação realística com o uso de manequins de diversos tamanhos de bebês

Participaram da oficina profissionais que atendem em sala de parto e no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que aprendem tudo sobre reanimação e transporte neonatal, com aulas teóricas e práticas, ministradas pela neonatologista Vilma Hutim (SPP e Santa Casa) e pelo médico e neonatologista e consultor da Opas, Renato Oliveira de Lima. A parte teórica aconteceu na Escola Edda de Sousa Gonçalves e a prática no Hospital Municipal Menino Deus.

“Depois desse investimento na estrutura das salas de parto e da capacitação das equipes em reanimação neonatal, a gente espera que haja uma melhora significativa nos resultados neonatais em Soure”, comentou Ana Cristina Guzzo.

Em Soure, a Sespa esteve representada pela enfermeira neonatologista e técnica da Coordenação de Saúde da Criança, Vera Lúcia Lins Brito.

Ana Cristina Guzzo ressaltou que Soure é o terceiro município do Marajó a receber o treinamento e os equipamentos necessários para a estabilização de bebês recém-nascidos. O primeiro município foi Portel, e o segundo Afuá. “Os próximos municípios beneficiados serão Alenquer e Monte Alegre no Baixo-Amazonas”, informou.

Texto: Roberta Vilanova/Sespa
Fotos: Divulgação