Abelardo Santos registra 10 mil atendimentos de urologia e mil cirurgias na especialidade

Abelardo Santos registra 10 mil atendimentos de urologia e mil cirurgias na especialidade

29 de junho de 2021 Off Por Roberta Vilanova

Aberlardo Santos, em Icoaraci, tem equipamentos de ponta

Referência nos atendimentos de urologia no Norte do Brasil para tratamentos de patologias benignas, em Belém, no distrito de Icoaraci, o Hospital Regional Dr. Abelardo Santos – HRAS, atinge mais uma marca histórica. Em junho de 2021, a unidade chega à casa de 10 mil atendimentos na especialidade e mais 1 mil cirurgias realizadas, procedimentos estes, financiados pelo Governo do Estado do Pará, através da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). O serviço iniciou em setembro de 2019.

Com a diminuição da frequência dos procedimentos, quando a unidade passou a atender os pacientes infectados com a Covid-19, nos meses de abril, maio e junho – até o dia 23 – o Abelardo Santos realizou 185 cirurgias na especialidade e mais 1.200 consultas ambulatoriais. Os serviços são oferecidos através do Sistema de Regulação (Sisreg), da Sespa, após receber o primeiro atendimento em uma Unidade de Saúde Básica.

Para o secretário de Estado de Saúde Pública, Romulo Rodovalho, a marca é significativa visto que, em 2020 e 2021, passamos por dois períodos críticos ocasionados pela pandemia do novo coronavírus no Estado. “O Abelardo Santos foi um dos hospitais referência à Covid-19 no Pará, com isso, teve de reduzir o fluxo de procedimentos eletivos e suspender as consultas. E ainda sim, agora, atinge a marca de 10 mil atendimentos e mais de 1 mim intervenções cirúrgicas na urologia. Os números apontam o empenho do Governo do Estado em investir na saúde pública, minimizando o tempo de espera nas filas de cirurgias e ambulatoriais”, observa o titular da pasta.

Tratamentos – O taxista Emmanuel Lopes de Araújo, de 56 anos, iniciou um tratamento urológico na unidade em maio. Ele deve passar por uma cirurgia na próstata a ser marcada após os resultados dos exames. “Toda intervenção cirúrgica causa um desconforto, uma insegurança. Creio que isso seja normal. Confio primeiro em Deus, e depois no estudo do homem. O Abelardo Santos é referência neste tratamento no Estado. Os médicos são atenciosos, e minha esposa já passou por uma internação aqui: e foi muito boa”, diz, otimista.

Há um mês, o aposentado Ademir Caldas de Souza, de 70 anos, passou por uma cirurgia de Ressecção Transuretral da Próstata (RTU), considerada há anos o procedimento ‘padrão ouro’ para o tratamento da Obstrução Infra-Vesical (OIV) secundária à Hiperplasia Prostática Benigna (HPB). Quase 100% recuperado, ele comemora o sucesso da intervenção. “Fiz todo o meu acompanhamento no HRAS, desde as consultas com o urologista, exames, até fazer a cirurgia”, relembra. “Eu fui muito bem atendido pelo Dr. Alexandre e por toda equipe, fiquei três dias internado e não tenho do que reclamar”, disse Adamir.

Urologista Bernardo Sefer

Atendimentos – O coordenador da Clínica de Urologia do Abelardo Santos, Bernardo Sefer, explica que a unidade recebe, em maior quantidade, pacientes da Região Metropolitana de Belém, porém, tem uma demanda das regiões nordeste, sul e sudeste do Pará. “O perfil de atendimento do HRAS é mais voltado às patologias benignas da próstata, litíase renal e alterações genitais”, detalha.

Sobre a estrutura, o especialista ressalta que “o HRAS está preparado para realização das principais cirurgias endourológicas rígidas e flexíveis e também, a unidade dispõe do único equipamento de laser para quebra de cálculos renais, disponível no Pará para uso do Sistema Único de Saúde (SUS)”, completa Sefer.

Tecnologia – O coordenador médico de especialidades cirúrgicas do HRAS, Carlos Henrique Menezes, ressalta que a unidade conta com uma torre de vídeo, utilizada para tornar os procedimentos menos invasivos. “Assim, temos a possibilidade de realizar as intervenções por via uretral. Contamos também com o arco cirúrgico utilizado quando há necessidade de radioscopia intraoperatória”, observa.

A unidade possui 20 leitos de internação exclusivos à especialidade e conta com a oferta de exames de imagem, biópsias de próstata e os meios mais modernos para tratamento das patologias benignas da próstata e litíase renal. “Temos métodos diagnósticos como uma equipe de radiologia hábil para realizar biópsia de próstata guiada por ultrassonografia, e também tomografia computadorizada para auxílio de diagnóstico”, ressalta Menezes.

Conheça as patologias mais frequentes no HRAS:

-Hiperplasia Prostática Benigna:  corrigida por Ressecção Transuretral de Próstata (cirurgia sem cortes na pele, realizado por aparelho de vídeo introduzido por via uretral) ou por Ressecção Suprapúbica – nesse caso com corte abaixo do umbigo.

-Cálculos de Vias Urinárias: onde se conta com várias técnicas de tratamento, tais como: Cistolitotomia e ureterolitotomia (por via uretral, sem cortes, para cálculos localizados em Bexiga e Ureter respectivamente) e Nefrolitotripsia Percutânea (através de Punção ou pequena incisão para acesso direto a Rim acometido.

-Correções de Fimose: tratamento através de procedimento de Postectomia.

Texto: Roberta Paraense/HRAS