Atendimentos em Santa Cruz do Arari encerram a Expedição Marajó I

Atendimentos em Santa Cruz do Arari encerram a Expedição Marajó I

20 de agosto de 2021 Off Por Roberta Vilanova

Só nos três primeiros dias da ação no Marajó foram realizados mais de 3 mil atendimentos

A II Edição levará serviços de saúde em Anajás, Bagre, Breves, Gurupá, Melgaço, Portel, Chaves e Afuá
“É a primeira vez que eu vejo uma ação como essa aqui em Santa Cruz do Arari, nunca tínhamos recebido esses tipos de atendimento para a nossa população. Felicidade define”, afirma a funcionária pública Alana da Silva, moradora do município. Ela foi até  a ação, na Escola Estadual João Apolinário Batista Pamplona, na busca de uma cadeira de rodas sob medida para a sua filha Alícia, de 2 anos, que tem paralisia cerebral, e conseguiu.

A Expedição Marajó I, que desde terça-feira (17), passou pelos municípios de Soure, Salvaterra e Cachoeira do Arari, encerra as atividades nesta sexta-feira (20), com atendimentos do projeto “Saúde por Todo o Pará”, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), para os moradores de Santa Cruz do Arari. Nos três primeiros dias da ação, foram realizados mais de 3 mil atendimentos.

Primeira-dama do Estado, Daniela Barbalho

A primeira-dama do Estado, Daniela Barbalho, que é considerada madrinha da ação, foi recepcionada pela apresentação de crianças da Banda da Fundação Amazônica de Música. “Encontramos pessoas tão carinhosas e acolhedoras que precisam desse olhar do governo, que trabalha para desenvolver o nosso Marajó, e com essa ação atua para reduzir a mortalidade materna e fetal, trazendo mais qualidade de vida para a população”, frisou ela.

O prefeito de Santa Cruz do Arari, Nicolau Pamplona, agradeceu o apoio que vem recebendo da atual gestão. “É uma bênção para o nosso município, que nunca havia recebido ações como essa. O governador tem olhado por nós, podemos ver nas obras realizadas aqui, como a construção da agência do Banpará, do Terminal Hidroviário, a liberação de recursos à estrada que liga a Vila de Jenipapo a Santa Cruz, entre outros investimentos. Nosso município já está mudando e vai mudar ainda mais”, ressaltou o gestor municipal.

A dona de casa, Silviane Santos, moradora de Santa Cruz do Arari, levou o filho, Marcos Vinícius, de seis meses, para o teste do olhinho no bebê. “É necessário ir para Belém para ter acesso a vários serviços de saúde que não têm aqui, como os testes para as crianças e nem sempre temos dinheiro para o deslocamento. O coração sai daqui mais aliviado, porque se meu filho está bem, eu também fico bem”.

Uma das coordenadoras da ação, Núbia Sousa, considera positivo o balanço da produção nos municípios atendidos pela Expedição Marajó I. “Percebemos as dificuldades que os moradores possuem relacionadas ao acesso a atendimentos. É gratificante ter a oportunidade de trazer serviços que são essenciais para a vida da população, como os atendimentos médicos com clínico, ginecologia e pediatria”, disse ela.

A autônoma, Vanessa Negrão, se deslocou da Vila de Jenipapo até o local da ação, com o filho João, de 23 dias, para fazer os testes da orelhinha e de linguinha. “Ele deveria ter feito esses testes logo quando nasceu, mas não conseguimos. Essa ação veio em uma boa hora e é importante demais, porque muita gente não tem acesso a esse e outros serviços. Estou mais tranquila sabendo que meu filho está bem”, conta.

PACTO PELA REDUÇÃO DA MORTALIDADE MATERNA – Uma das prioridades da ação foi realizar um diagnóstico situacional em cada município marajoara para identificar o perfil epidemiológico das localidades e traçar estratégias para fortalecer a Atenção Materno Infantil.

“Identificamos nos municípios a necessidade de fortalecer a execução de um pré-natal de qualidade, para que esse atendimento comece o mais cedo possível, assim como a realização de exames básicos, avaliação de risco e a execução de protocolos adequados para tratar infecções como a urinária, por exemplo, que é uma das principais causas de parto prematuro e da sepse no parto”, afirmou a coordenadora de Saúde da Mulher da Sespa, Nicolli Vieira. Ela ponderou que quanto menos territórios cobertos pela Estratégia Saúde da Família, maiores os riscos de comorbidades e de complicações no parto.

Ação no Marajó inclui entrega de cadeiras de rodas

SERVIÇOS – Entre os serviços disponibilizados há triagem de enfermagem, atendimento médico, emissão de carteira de pessoa com deficiência, testes rápidos e aconselhamento; vacinação; palestras educativas sobre saúde da mulher, saúde da criança, saúde bucal, orientação sobre o aleitamento materno e alimentação de bebês e crianças e distribuição de kits de higiene bucal; emissão de passe livre intermunicipal.

A iniciativa também realiza o cadastro para a entrega de órteses, próteses e cadeiras de rodas, com as adaptações necessárias e sob medida; encaminhamento para aparelhos auditivos; testes da orelhinha e da linguinha, para detectar precocemente alguma alteração; triagem e avaliação de malformações faciais e motoras; orientação nutricional; identificação de problemas auditivos; avaliação de atraso do desenvolvimento neuromotor, entre outros desenvolvidos pelo Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR).

EXPEDIÇÕES I e II – Nesta sexta-feira (20), a Expedição Marajó II levou serviços de saúde para o município de Curralinho. Nos próximos dias, também serão contemplados Anajás, Bagre, Breves, Gurupá, Melgaço, Portel, Chaves e Afuá. Ao todo, 16 municípios do arquipélago serão contemplados.

Texto: Secom
Fotos: Rodrigo Pinheiro/Ag. Pará