Hospital Materno-Infantil de Barcarena promove 3º workshop sobre a prematuridade

Hospital Materno-Infantil de Barcarena promove 3º workshop sobre a prematuridade

19 de novembro de 2021 Off Por Roberta Vilanova

A equipe experimentou sensações parecidas com os procedimentos clínicos utilizados na Unidade de Terapia Intensiva

Para encerrar a programação de ações da semana dedicada à prematuridade, o Hospital Materno-Infantil de Barcarena Dra. Anna Turan (HMIB) realizou, nesta sexta-feira (19), o 3º workshop sobre cuidados com o prematuro, na região do Baixo Tocantins.

O evento faz parte de um conjunto de iniciativas realizadas ao longo do mês, em alusão ao Novembro Roxo, período que são intensificadas as ações de conscientização sobre a prematuridade na unidade, que pertence ao governo do Pará.

Entre os dias 17 e 19 de novembro, o Materno-Infantil de Barcarena realizou diversas ações para evidenciar os cuidados com os bebês prematuros, desde o nascimento até após a alta, compartilhando os principais protocolos e boas práticas da unidade com a temática “Separação Zero”, que remete à aproximação e fortalecimento do vínculo entre mãe e bebê.

“Para os profissionais de saúde focamos principalmente em orientações técnicas para atendimentos iniciais aos recém-nascidos prematuros, para preservar a saúde nas primeiras horas de vida até chegar a nossa maternidade. Compartilhamos também nossos projetos e boas práticas relacionadas ao tema”, explica Nataliel Miranda, coordenador de enfermagem neonatal do HMIB.

Por meio de uma dinâmica sensorial, a equipe assistencial pode entender a importância de manter os protocolos e ter um cuidado humanizado e especial no tratamento do recém-nascido. “Fizemos dinâmicas para avaliar a aplicação dos nossos protocolos e a atuação da assistência no cumprimento de cada tratamento”, explica Daniella Dias, presidente do grupo de humanização da unidade.

“Colocamos a equipe para experimentar sensações parecidas com os procedimentos clínicos que são utilizadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com uso de vendas, luz, objetos barulhentos, frio e calor, entre outros. A ideia é que a equipe simule uma ‘troca de lugar’ com o bebê, para entender a necessidade de uma abordagem de cuidado mais humana e cuidadosa” complementa Nataliel.

Mulheres atendidas no Hospital Materno-Infantil são as principais interessadas nas informações repassadas

As mães dos recém-nascidos, que acompanham os filhos 24 horas por dia no HMIB,  tiveram um momento emocionante com a apresentação de um book fotográfico feito com seus filhos nas unidades de internação. Por meio de depoimentos de profissionais e outras mães, elas receberam acolhimento para lidar de forma mais humanizada com os desafios da prematuridade.

“Foi um momento especial voltado para essas mães. Apresentamos em vídeo as ações que fazemos com elas na unidade, trouxemos a história de bebês que já venceram a prematuridade e que hoje estão saudáveis, e ouvimos suas histórias, proporcionando uma troca entre profissionais e mães”, conta Daniella.

Para Patrícia Alves, 25 anos, moradora de Moju e estudante de pedagogia, o evento foi uma experiência de acolhimento. “Ver outra mãe, um ano após ter vencido à prematuridade, contando a sua experiência com o filho saudável e sorrindo, nos traz esperança. Também me emocionei assistindo o vídeo com as fotos do meu filho e de outras mães. Não estamos sozinhas”, disse a mãe.

As acompanhantes puderam, ainda, tirar dúvidas sobre como ser mais ativa no cuidado com os filhos durante o período de internação, e receberam orientações e dicas para manter esses cuidados após a alta hospitalar, como a realização de exames e acompanhamento médico.

A programação é alusiva ao Novembro Roxoquando são intensificadas ações de conscientização sobre a prematuridade

Prematuridade – O nascimento prematuro é a principal causa de mortalidade neonatal e o motivo mais comum de hospitalização pré-natal no mundo. O termo prematuridade designa a ampla categoria de recém-nascidos com menos de 37 semanas de gestação, que podem se dividir entre “intermediários”, que nascem entre 28 e 34 semanas e extremos, que nascem antes das 28 semanas.

Suellen Fernandes, pediatra da Pró-Saúde que atua no Hospital Materno-Infantil de Barcarena, destaca que “normalmente, as complicações da prematuridade variam. Porém, quanto mais cedo o bebê nascer, maior o risco de complicações e problemas de saúde a curto e longo prazo”.

Entre os principais problemas estão “respiratórios, sanguíneos, cerebrais, de controle de temperatura, gastrointestinais e imunológicos, por exemplo. Entre aqueles de longo prazo, há paralisia cerebral, problemas de visão, audição, dentários, crônicos, comportamentais e psicológicos”, relata a especialista.

De acordo com Mary Maia, pediatra e diretora Técnica do hospital, as complicações durante a gestação estão entre as principais causas do parto prematuro. “Fatores como hipertensão, diabetes, infecções, histórico de problemas no colo do útero e gravidez gemelar, algumas infecções, lesões ou traumas, podem ser detectadas durante o pré-natal e diminuir as chances de prematuridade”, pontua a diretora.

“Esses fatores de risco podem ser identificados de forma precoce, minimizando futuras complicações materno-fetais. Por isso, o acompanhamento profissional no pré-natal é essencial para que a mulher tenha uma assistência de forma integral”, ressalta.

No último mês de agosto, o Materno Infantil se tornou o primeiro hospital da região do Baixo Tocantins a receber o selo Amigo da Criança, concedido pela Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC), Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e OMS (Organização Mundial da Saúde), aos hospitais que realizam o cumprimento dos dez passos para o sucesso do aleitamento materno.

Texto: Adrielle Lopes de Sousa/HMIB

Fotos: Divulgação