Mais de 1.300 pessoas recebem serviços de saúde em São Sebastião da Boa Vista

Mais de 1.300 pessoas recebem serviços de saúde em São Sebastião da Boa Vista

19 de agosto de 2021 Off Por Roberta Vilanova

O projeto oferece acesso a vários serviços essenciais para toda a família

O município de São Sebastião da Boa Vista, no Arquipélago do Marajó, foi o quarto a receber os serviços de saúde do projeto itinerante “Saúde Por Todo o Pará”, cujo objetivo é promover o Pacto pela Redução da Mortalidade Materna, uma das diretrizes do Governo do Pará. A ação também passou pelo município de Cachoeira do Arari nesta quinta-feira (19).

A equipe, composta por 50 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem e pessoal de apoio, realizou 1.346 atendimentos, incluindo consultas médicas, emissão de passe livre, entrega de kits de higiene bucal e entrega de cadeiras de rodas a pessoas com deficiência (PcD).

A primeira-dama do Estado, Daniela Barbalho, esteve no local da ação, a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio João XXIII, no centro da sede municipal. “Este projeto está sendo muito bem executado, e estamos contando com o apoio das prefeituras. Essa parceria está sendo de fundamental importância para que os serviços sejam mais abrangentes”, disse a primeira-dama, que também visitou o Hospital Municipal.

O projeto itinerante mobiliza 100 profissionais da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), que vão percorrer 15 municípios do Arquipélago do Marajó até 30 de agosto. Nesta sexta-feira (20), os municípios de Curralinho e Santa Cruz do Arari vão receber os serviços de saúde.

O prefeito de São Sebastião da Boa Vista, Getúlio Souza, acompanhou a equipe do projeto na Escola João XXIII e no Hospital Municipal. Segundo ele, o “governo do Estado está presente em todos os municípios do Marajó, e o que vemos aqui no município é uma demonstração de que, ao reforçar a Atenção Básica de Saúde, o Estado tem feito a sua parte”.

O programa prioritário de governo “Pacto pela Redução da Mortalidade Materna” no Pará visa combater o aumento do número de óbitos maternos na região do Marajó, e também considera que a pandemia de Covid-19 gerou impactos negativos no perfil epidemiológico dos municípios da região.

A equipe multiprofissional oferece serviços diferenciados para atender mães e crianças, sendo mais uma estratégia do governo estadual para ampliar o acesso da população paraense a atendimento de qualidade.

Atendimento a crianças é uma das prioridades da ação itinerante

CIIR – Durante as ações, uma equipe do Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR) avaliou se há malformações em crianças. Quando é diagnosticada a necessidade, a criança é encaminhada à avaliação para cirurgia ortopédica. Nesta quinta-feira (19), a equipe do CIIR entregou 10 cadeiras de rodas a pessoas com deficiência (PcD).

O Projeto Saúde Por Todo o Pará no Marajó começou na terça-feira (17), e prossegue até 2 de setembro, beneficiando moradores dos municípios de Cachoeira do Arari, Muaná, Ponta de Pedras, Salvaterra, Santa Cruz do Arari, São Sebastião da Boa Vista, Afuá, Chaves, Soure, Anajás, Bagre, Breves, Curralinho, Gurupá, Melgaço e Portel.

Palestras – Durante as ações de saúde, o assistente social da Sespa Pedro Barbosa Júnior ministra palestras sobre educação em saúde, enquanto os pacientes esperam atendimento. Ele explicou que o objetivo é orientar a e conscientizar a população sobre prevenção de doenças e quando e onde procurar atendimento.

“São palestras cujo tema é o combate à mortalidade infantil e neonatal, com enfoque na orientação de mulheres sobre a importância em realizar exames do colo do útero (preventivo), além de exames que podem identificar doenças, como sífilis, e os vírus HPV e HIV. Nesse contexto, orientamos também que as pessoas podem procurar qualquer a Unidade Básica de Saúde, onde terão esses serviços gratuitos, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS)”, informou Pedro Barbosa Júnior.

Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio João XXIII sediou o projeto do governo do Estado

Visita técnica – Uma equipe da Sespa também visita hospitais para fazer o levantamento técnico. De acordo com Diego Cutrin, coordenador estadual de Saúde do Homem, durante as visitas os técnicos conversam com gestores para levantar o cenário da atual situação materno-infantil nos municípios. “Nesse sentido, colocamos o Estado à disposição das prefeituras, para criar uma rede de fortalecimento dos serviços de saúde, cujo público objetivo principal é reduzir o número de óbitos de mães e crianças”, frisou.

A aposentada Raimunda Campos, 60 anos, moradora do centro de São Sebastião, ganhou uma cadeira de rodas e também conseguiu a emissão da carteira de passe livre. “Agradeço a Deus e ao governo do Estado por ter me proporcionado essa conquista. Com um equipamento novo, minha vida vai melhorar significativamente. Vou poder ir à feira, visitar um parente, coisas que eu não conseguia fazer com frequência, pois tinha que emprestar a cadeira de rodas do meu vizinho. Agora, tudo vai mudar. Estou muito feliz”, declarou.

Maria Reis, 73 anos, conseguiu ser referenciada para fazer cirurgia e resolver um problema ocular. “Eu preciso fazer essa cirurgia há meses, e hoje consegui consulta com especialista em Belém, para que, enfim, eu possa fazer essa cirurgia. Além disso, vou fazer alguns exames complementares. Eu tô muito satisfeita com a rapidez como tudo aconteceu”, afirmou.

Entre os serviços oferecidos há consultas médicas, emissão de passe livre, entrega de kits de higiene bucal e de cadeiras de rodas

Saúde bucal – Em todas as ações, a equipe de Saúde Bucal da Sespa ministra palestras sobre os cuidados necessários para evitar cárie, doença periodontal, câncer bucal e fluorose, em todas as faixas etárias.

David Aires, dentista da Coordenação Estadual de Saúde Bucal e responsável pela ação no Marajó, explicou que a prioridade do Governo do Pará “é ampliar o acesso da população às ações preventivas e educativas, e aos serviços especializados de saúde bucal, além de garantir a qualidade do atendimento aos pacientes. E tudo isso também está sendo aplicado dentro do Projeto Saúde Por Todo o Pará”.

Texto: Rodrigo Reis/Adepará
Fotos: Rodrigo Pinheiro/Ag. Pará