Prontuário Afetivo é mais uma estratégia do Hospital de Campanha no atendimento contra a Covid-19

Prontuário Afetivo é mais uma estratégia do Hospital de Campanha no atendimento contra a Covid-19

13 de julho de 2021 Off Por Roberta Vilanova

Psicóloga intensivista com o prontuário de uma paciente

Acolher com iniciativas que levam o paciente a se sentir especial. Com esse objetivo, o Hospital de Campanha de Belém, instalado no Hangar, realiza o Projeto Prontuário Afetivo, que consiste em utilizar informações que identifiquem e criem um ambiente mais familiar para os pacientes. Nomes dos filhos, do cônjuge, como costuma ser chamado pelos familiares e até nomes de animais de estimação constam do prontuário, no formato do documento que registra dados sobre o quadro clínico. As informações são repassadas pelos familiares durante o boletim psicológico, realizado diariamente por profissionais do Hospital, que atende exclusivamente pacientes com a Covid-19.

O projeto complementa as ações de humanização da unidade de saúde, destinadas a amenizar as dificuldades do período de internação. “O foco de todos os profissionais que estão aqui dentro é restaurar a saúde desses pacientes. Entendemos que, nesse caminho, inserir a humanização é o processo que está mais alinhado com o melhor tratamento, a fim de não automatizar esse cuidado e preservar a sensibilidade”, destaca Elizabeth Cabeça, responsável pelo setor de Humanização do Hospital de Campanha.

Entre os benefícios está a criação de laços de afinidade com a equipe profissional, facilitando a comunicação com o paciente, ressalta a psicóloga intensivista Adriany Costa: “É importante ter a consciência de que cada pessoa em atendimento é o amor de alguém. Esse prontuário torna a relação do profissional com o paciente mais próxima, resgata memórias positivas e trabalha as emoções”.

Para a profissional, o Prontuário Afetivo promove a aproximação com os familiares e conforta o paciente. “Quando esse familiar deixa um ente querido internado e sabe que há humanização nos detalhes, automaticamente isso traz benefícios, desde mais confiança na equipe até tranquilidade de aguardar o tempo que for necessário para o tratamento”, afirma a psicóloga.

O prontuário afetivo é afixado no leito do paciente

Autoestima – Segundo o secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, as informações pessoais ajudam a tornar o tratamento mais leve, já que o relacionamento mais humanizado entre profissionais e pacientes individualiza a assistência. “Isso ajuda na comunicação e no fortalecimento da autoestima, pois o afeto traz melhorias à assistência médica”, reitera.

Além do Prontuário Afetivo, o Hospital de Campanha inclui outras estratégias de acolhimento aos pacientes, como musicoterapia, chamadas de vídeo entre pacientes e familiares, e oficinas de artesanato.

Instalada pelo Governo do Pará em 2020, a unidade é a maior do Estado para tratamento exclusivo de pacientes com a Covid-19. Desde sua abertura, quase 7 mil pessoas já foram atendidas.

Texto: Alberto Dergan/HCH

Fotos: Divulgação