Servidores da Sespa são capacitados pelo programa Episus

Servidores da Sespa são capacitados pelo programa Episus

30 de outubro de 2021 Off Por Mozart Lira

Fotos de José Pantoja (Ascom/Sespa)

Profissionais da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) participaram, em Belém, do curso de especialização em Epidemiologia Aplicada aos Serviços do SUS – Episus Intermediário, promovido pela Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz) em parceria com o Ministério da Saúde. Entre 25 e 29 de outubro, no hotel Andrade, foi desenvolvida a etapa presencial do curso, iniciado em maio deste ano.

Enfermeira do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) da Sespa e porta voz da equipe de alunos, Glaucilene Lopes explica que o curso tem oito módulos, a ser concluído em dezembro, sendo que a etapa presencial se refere ao módulo 6. Após a entrega do trabalho de conclusão de curso, os profissionais participantes serão especialistas em epidemiologia de campo pela Fundação Oswaldo Cruz, em parceria com o Ministério da Saúde.Além de integrantes da Sespa, atuaram no curso profissionais da Secretaria de Saúde de Belém (Sesma), Secretaria de Saúde de Ananindeua (Sesau), Instituto Evandro Chagas e os Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) Kayapó, Rio Tapajós, Altamira e Guatoc.

Ao todo, os 31 alunos realizaram o trabalho de campo no bairro da Pedreira, em Belém, escolhido por concentrar o segundo maior registro de casos confirmados por Covid-19 desde o início da pandemia. Durante a atividade, foram aplicados 381 questionários aos moradores, com o objetivo de avaliar o conhecimento da população sobre as medidas de prevenção contra o coronavírus.

“Desde maio iniciamos as aulas virtuais, e agora fizemos esse levantamento sobre o conhecimento, atitudes e práticas da população quanto às medidas preventivas da covid-19 para a conclusão de todo nosso estudo”, enfatizou Glaucilene.

Aluno do curso de especialização, um dos técnicos do Centro de Informações Estratégicas em Saúde (Cievs) da Sespa, Phelipe Rodrigues, participou também da pesquisa de campo. Segundo ele, trata-se de um excelente curso de especialização em epidemiologia aplicada aos serviços do SUS, que intercala entre teoria e prática na qualificação de profissionais para atuação na vigilância epidemiológica, melhorando as capacidades de ação e resposta de eventos e crises relacionados a saúde pública.

 

Relatório

Ainda nessa etapa presencial, os profissionais participantes estarão consolidando dados dos questionários para que seja feito um relatório preliminar a ser entregue até meados de novembro. A Fiocruz irá reunir os relatórios, de todos os locais de campo, e encaminhar a versão final para Estado e Município, para fazer a devolutiva da pesquisa.

Além das aulas, o curso produziu também um site (https://episuspara2021.com.br), cujo conteúdo abrangerá fóruns de discussão e resolução de exercícios, estudos de casos e atividades práticas feitas no âmbito do serviço – os tradicionais trabalhos de campo –, a partir de produtos entregues pelos estudantes, tópicos relacionados à vigilância em saúde pública (análise de dados e avaliação de sistema), investigação epidemiológica de campo, métodos em epidemiologia, comunicação oral e escrita de informações de saúde pública. 

 

 EPISUS

O Programa de Treinamento em Epidemiologia Aplicada aos Serviços do Sistema Único de Saúde – EpiSUS foi criado em 2000, no âmbito federal das ações de vigilância em saúde. O objetivo era fortalecer a capacidade nacional de resposta às emergências em saúde pública, com a colaboração do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, sigla em inglês) dos Estados Unidos.