Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal do Abelardo Santos adota o Método Canguru

Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal do Abelardo Santos adota o Método Canguru

7 de julho de 2021 Off Por Roberta Vilanova

No Hospital Regional Dr. Abelardo Santos (HRAS), em Icoaraci, mãe recebe a orientação necessária para os cuidados com o bebê

Todo recém-nascido de risco necessita de cuidados neonatais e, com isso, eles devem estar em um local com a estrutura que permita o atendimento adequado, sobretudo junto à mãe. Para atender esta necessidade, em Belém, o Hospital Regional Dr. Abelardo Santos (HRAS), no distrito de Icoaraci, entrega este mês a Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal Canguru (UCINCA). O serviço conta com uma infraestrutura e materiais que permitem acolher mãe e filho durante 24h, até a alta hospitalar.

Mãe de segunda viagem, a administradora de empresa Thais Damasceno Pinheiro, 30 anos, encara pela primeira vez a experiência de ver seu bebê ir para a Unidade de Terapia Intensiva neonatal. Após 16 dias internada na UTI neo, a pequena Rebecca recebeu indicação para UCINCA, já que não apresentava infecção e também por não depender mais de ventilação mecânica. “Me sinto aliviada por acompanhar minha filha neste momento delicado. Estar junto dela e aprender os cuidados necessários para sua recuperação”, disse a mãe.

Antes de voltar para casa, no bairro de Águas Claras, em Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém (RMB), a criança deve ganhar peso, estabelecer a amamentação e a genitora deve aprender os cuidados obrigatórios para tratar um prematuro. Thaís e Rebeca foram as primeiras a inaugurar a UCINCA do Abelardo Santos. “É um privilégio estar aqui, ser atendida pelo SUS (Sistema Único de Saúde) com tantos cuidados e humanidade. Não tenho o que reclamar do atendimento. A equipe foi sempre atenciosa e explicaram como fazer”, ressaltou a administradora.

Avanço – Para o secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, a reestruturação da maternidade do Hospital Abelardo Santos é um avanço no serviço. “O HRAS é uma unidade porta aberta da obstetrícia e atende mulheres de várias regiões do Pará, sobretudo na Região Metropolitana de Belém. Por mês, são quase 190 partos realizados entre cesárias e normais. Esses serviços do Governo do Estado seguem sendo ampliados gradativamente pela unidade, que a cada dia tem se empenhado para tornar esse momento mais humanizado para os seus usuários. A criação da UCINCA é prova disso: o espaço permite ao prematuro restabelecer o peso e a sua saúde junto à mãe”, destacou o titular da pasta.

A unidade instalada no 4º andar tem quatro leitos, com atendimento 24 horas. “Aqui o bebê permanece de maneira contínua com sua mãe, que aprende e participa ativamente dos cuidados do seu filho. O objetivo é que o recém-nascido fique por maior tempo possível na posição canguru, sendo também este o momento que deixa a mãe mais segura e estimulada para estabelecer laços forte com o recém-nascido”, explicou Leyla Santiago Lopes, supervisora do Complexo Neonatal e UTI Pediátrica do HRAS.

Os bebês com perfil para unidade Canguru são aqueles que pesam a partir de 1 quilo e 400 gramas, não apresentam infecções e podem fazer uso de sonda orogástrica.  Ainda nesta unidade, os prematuros são estimulados pelo fonoaudiólogo a sugar e deglutir. A equipe é composta por enfermeiros neonatologistas, médicos neonatologistas, fonoaudiólogos, nutricionistas, assistentes sociais e técnicos de enfermagem.

A maternidade do Hospital Abelardo Santos avança nos serviços ofertados com a Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal Canguru

Acolhimento – O acolhimento obstétrico do HRAS vem sendo reformulado desde que a unidade passou a ser administrada pelo Instituto de Saúde Social e Ambiental da Amazônia (ISSAA). O Abelardo Santos passou a desenvolver um trabalho terapêutico, no momento do parto, com massagens para alívio da dor, exercícios, banho com água morna e musicoterapia, tudo isso com o objetivo de ter a mulher como protagonista deste momento.

“O objetivo desta gestão do Abelardo é prestar um atendimento que respeite o direito dos usuários e os atenda de forma humanizada. A UCINCA faz parte desta nova etapa da unidade. O setor é destinado para o acolhimento humanizado às mães e familiares dos recém-nascidos prematuros, através da supervisão e orientação dos profissionais de saúde da linha materno infantil do hospital”, destacou o diretor executivo do Abelardo Santos, Marcos Silveira,

Esses ambientes de atenção ao recém-nascido de risco foram redesenhados a partir da publicação da Portaria nº 930, de 10 de maio de 2012, que “define as diretrizes e objetivos para a organização da atenção integral e humanizada ao recém-nascido grave ou potencialmente grave e os critérios de classificação e habilitação de leitos de Unidade Neonatal no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

Essa portaria regulamenta os ambientes que compõem uma Unidade Neonatal, Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN), Unidade de Cuidados Intermediários Convencionais (UCINCo) e Unidade de Cuidados Intermediários Canguru (UCINCa), constituindo uma linha de cuidados progressivos.

Texto: Roberta Paraense/HRAS

Fotos: Divulgação