Estado oferece suporte técnico e infraestrutura para vacinação contra a Covid-19 em Belém

Estado oferece suporte técnico e infraestrutura para vacinação contra a Covid-19 em Belém

16 de junho de 2021 Off Por Roberta Vilanova

A aposentada, Maria do Carmo, toma a 2ª dose do imunizante no campus CCBS da Uepa e vibra de alegria

“Perdi um primo com 44 anos para a Covid-19 que não teve a chance que estou tendo de tomar a vacina. Por tantas pessoas que morreram, por mim, por quem convive ou não comigo, estou aqui para receber a minha 2ª dose. Estou muito feliz por completar o ciclo da vacinação e ver outras faixas etárias conseguindo se vacinar. É muito bom, quanto mais rápido, melhor”, afirma a aposentada, Maria do Carmo, que compareceu ao campus CCBS da Universidade do Estado do Pará (Uepa), na manhã desta quarta-feira (16), para tomar a 2ª dose do imunizante.

O Governo do Pará oferece suporte técnico e infraestrutura para acelerar a vacinação contra a Covid-19 na capital, por meio de força-tarefa articulada com a Prefeitura de Belém. O calendário de imunização que era previsto para as próximas duas semanas será cumprido em apenas três dias, de quarta (16) até esta sexta-feira (18), em Belém. Mais de 120 mil pessoas com 50 anos ou mais, além dos profissionais da educação, segurança e idosos estão inclusos.

Titular da Sespa, Rômulo Rodovalho observa que a Seplad, Segup e a Uepa somam esforços para agilizar a vacinação em Belém

O titular da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Rômulo Rodovalho, explica que foi identificado junto à Prefeitura de Belém o recebimento de um volume considerável de vacinas e a falta de um corpo técnico suficiente para aplicar todas as doses. “Por isso, fechamos um mutirão, no qual vamos consumir todas as doses estocadas e vacinar o público de 50 anos ou mais nos próximos dias”, assegura.

O secretário explica que foi realizada uma articulação com a Secretaria de Planejamento e Administração do Estado (Seplad), a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Segup) e Uepa para reunir esforços e contribuir no avanço da vacinação no município.

O Estado está disponibilizando 450 servidores, sendo 300 digitadores e 150 vacinadores. Além da mão de obra, são garantidos também, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), alimentação, transporte das vacinas, segurança e internet para possibilitar a digitação das doses aplicadas no banco de dados do Ministério da Saúde em tempo real.

Supervisor de operações, Marcelo Félix, 52 anos, tomou a 1ª dose contra a Covid-19

A expectativa do supervisor de operações, Marcelo Félix, 52 anos, que também foi ao Campus CCBS da Uepa, na manhã desta quarta-feira (16), era enorme pela aplicação da 1ª dose do imunizante. “Vim tomar a vacina e parece que estou tomando também vida, esperança e alegria. Espero que todas as pessoas tenham essa oportunidade o mais rápido possível. A parceria entre Governo e Prefeitura é essencial para contribuir para que mais gente seja logo vacinada”, destaca.

UEPA – A Uepa está disponibilizando mais dois postos de vacinação a partir desta quarta-feira (16): o Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE), no bairro do Telégrafo, e o Ginásio de Educação Física do Campus III, no bairro do Marco. Além desses locais, a Escola de Enfermagem Magalhães Barata, no bairro do Guamá, e o Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), na Travessa Perebebuí, próximo à Avenida Almirante Barroso, continuam como pontos de imunização para a população de Belém. Ao todo, serão acrescidos 12 postos de vacinação somados aos já 18 existentes, totalizando 30 postos.

A professora Lidiane Vasconcelos da Escola de Enfermagem da Universidade afirma que a atuação da instituição reforça o seu valor social. “A Universidade não está fornecendo somente o espaço, mas o acolhimento, a atuação dos profissionais, a veracidade e segurança da vacinação. Tudo que o que a gente quer é se livrar do vírus e a nossa atuação é para trazer esperança à população. Quanto mais pessoas vacinadas, maior a possibilidade de erradicar essa doença”, afirma.

A enfermeira Renata Bemerguy trabalha como voluntária na vacinação desde março de 2021 na Uepa e afirma que o dia a dia é muito gratificante. “É um momento muito aguardado por todos, especialmente para aqueles que viveram perdas. Fazer parte desse momento e a diferença na vida de cada um é muito importante. É um passo a mais para um futuro mais seguro para toda a nossa sociedade”, conta.

Tanto o calendário como os locais de vacinação são divulgados pelas prefeituras municipais.

Texto: Giovanna Abreu/Secom
Fotos: Marcelo Seabra/Ag. Pará