Hospital Regional Abelardo Santos inova com o Projeto Papai Canguru

Hospital Regional Abelardo Santos inova com o Projeto Papai Canguru

8 de agosto de 2021 Off Por Roberta Vilanova

O pai com o filho aconchegado ao peito participa ativamente do processo de recuperação

“A sensação é única e difícil de explicar. Ser pai é maravilhoso”, afirma, emocionado, o auxiliar de serviços gerais Cássio Alves, 25 anos, ao segurar pela primeira vez o filho Davi no colo. “Hoje, carrego a felicidade de ter o meu primeiro filho, estar perto dele, mesmo ele estando precisando de cuidados médicos. Esse é o melhor presente que um pai pode ganhar”, reiterou. Davi nasceu com 1.790 kg e precisou de cuidados neonatais para ganhar peso, antes de voltar para casa. Um dos aliados nessa recuperação é o Projeto Pai Canguru, que oferece o aconchego do colo paterno – um avanço do Projeto Mãe Canguru, implantado há vários anos em outras unidades da rede estadual de saúde.

Nascido no Hospital Regional Dr. Abelardo Santos (HRAS), no distrito de Icoaraci, em Belém, no dia 1º de julho, ele vai passar o Dia dos Pais, comemorado neste domingo (8), na unidade. Mesmo longe de casa, mãe, pai e filho não ficarão separados. “Esse projeto Papai Canguru certamente, veio para revolucionar o início da vida de uma criança que precisa ficar na maternidade por mais tempo”, ressaltou Cássio Alves, morador do bairro do Tapanã, também na capital paraense.

Após um mês de inauguração da Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal Canguru (Ucinca), o “Abelardo Santos” amplia o setor e estende, no mês de agosto, ao pai a possibilidade de ficar com seu filho bem de perto, dentro da unidade.

O Projeto Papai Canguru permite o acompanhamento paterno no intervalo da amamentação ou por 24 h auxiliando a mãe. A iniciativa do HRAS – referência do governo do Estado em obstetrícia e pediatria-, visa prestar um atendimento cada vez mais humanizado, proporcionando bem estar às famílias e estimulando a evolução do tratamento do bebê que necessita de cuidados neonatais.

Segurança – A Ucinca, instalada no 4º andar do Hospital, tem capacidade para cinco leitos, com atendimento 24 horas. A enfermeira Leyla Santiago Lopes, supervisora do Complexo Neonatal e UTI Pediátrica do HRAS, explicou que neste setor o bebê permanece de maneira contínua com os pais, que participam ativamente dos cuidados com o filho. “O objetivo é que o recém-nascido fique por maior tempo possível na posição canguru, sendo também este o momento que deixa os pais mais seguros e estimulados para estabelecer laços fortes com o filho”, observou a enfermeira.

“Agora, com a ampliação do projeto aos pais, os homens podem ficar na posição canguru revezando com as mães. Assim, o elo ficará mais forte entre eles, antes mesmo de ir para casa”, acrescentou Leyla Santiago Lopes. Os bebês com perfil para a Unidade Canguru pesam a partir de 1,400 kg, não apresentam infecções e podem fazer uso de sonda orogástrica.

No setor, os prematuros são estimulados pelo fonoaudiólogo a sugar e deglutir. A equipe é composta por enfermeiros neonatologistas, médicos neonatologistas, fonoaudiólogos, nutricionistas, assistentes sociais e técnicos de enfermagem.

O projeto é um avanço da iniciativa já realizada com as mães

Acolhimento – Além da posição Canguru, o HRAS permite a presença dos pais na UTI Neonatal, o que emocionou Elton Torres, bacharel em Direito, 29 anos. “Estamos há 12 anos esperando para ter o nosso primeiro filho, e infelizmente a gente não conseguiu pegá-lo de imediato nos braços. Uma dor! Não foi fácil. Mas aos poucos estamos conseguindo sentir o calor dele, o cheiro. Isso tudo,  como homem, graças à atenção do Hospital Abelardo Santos. Essa iniciativa é fantástica! Traz um retorno considerável à família”, contou o pai do menino Marlon.

Para Marcos Silveira, diretor executivo do Hospital Abelardo Santos, a satisfação das famílias acolhidas na unidade é o maior retorno recebido pelos profissionais. “O Projeto Papai Canguru, apesar de ter sido lançado em agosto, referenciando à comemoração do Dia dos Pais, ele será fixo. Os pais que estiveram com seus filhos na Ucinca poderão colocar suas crianças na posição canguru, e também passar um tempo com os seus bebês na UTI Neo. A ação faz parte da reestruturação da unidade. Até o final deste mês, estaremos também implantando outros projetos voltados à humanização dos serviços prestados na nossa maternidade”, antecipou o gestor.

Avanço – A posição canguru consiste em manter o recém-nascido de baixo peso em contato com a pele dos pais ou de outros familiares, na posição vertical, junto ao peito. A equipe de saúde deve estar adequadamente treinada para orientar de maneira segura os pais a realizar a posição canguru.

Para o secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, a reestruturação da maternidade do Hospital Abelardo Santos e a criação do Projeto Papai Canguru é um avanço na humanização do serviço oferecido pelo governo do Estado na unidade. “Para esses pais que encaram com tanta dificuldade o início da vida dos seus filhos, esse projeto vem amenizar, ao menos, a distância entre pai e filho durante o período de internação. Desta forma, a Secretaria de Saúde reconhece a importância do vínculo e do fortalecimento de elos entre as famílias atendidas nas maternidades paraenses”, ressaltou o secretário.

Legalização – Os ambientes de atenção ao recém-nascido de risco foram reorganizados a partir da publicação da Portaria nº 930, de 10 de maio de 2012, que “define as diretrizes e objetivos para a organização da atenção integral e humanizada ao recém-nascido grave ou potencialmente grave, e os critérios de classificação e habilitação de leitos de Unidade Neonatal no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

A Portaria regulamenta os ambientes que compõem uma Unidade Neonatal, Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (Utin), Unidade de Cuidados Intermediários Convencionais (Ucinco) e Unidade de Cuidados Intermediários Canguru (Ucinca), constituindo uma linha de cuidados progressivos ao recém-nascido.

Texto: Roberta Paraense/HRA

Fotos: Divulgação